Uma boa notícia pode animar aqueles que estão sob o trâmite do processo. O Tribunal Superior do Trabalho (TST) tem negociado com grandes empresas e órgãos públicos, tentando fazer com que eles deixem de contestar a decisão do juiz em ações que não há mais chance de vitória.
Com isso, o esforço, iniciado em 2009, possibilitaria maior agilidade nos processos, uma vez que não haveria demasiados recursos. Ainda assim, somente duas repostas foram positivas este ano, sendo uma delas da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), que desistiu de entrar com recurso em 3.600 ações. A afirmação foi que os recursos não teriam chances de prosperar.
Este caso só é considerado quando há ações por falta de pagamento de horas extras, queixas salariais e recolhimento de benefícios. Segundo o órgão, quando há recursos nesses casos, o réu somente ganha mais tempo e adia a decisão. A expectativa do TST é de que, com essa medida, seja desafogada boa parte dos processos vigentes na casa.

print
Comentários