Uma enfermeira foi detida por desacato durante uma festa de carnaval em Poços de Caldas (MG) neste sábado (2). De acordo com o boletim de ocorrências da Polícia Militar, durante a ação, ela teria afirmado que trabalhava na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade e que “lá a gente deixa um tanto morrer”.

Segundo a PM, a confusão começou por volta das 2h, quando a enfermeira, de 33 anos, teria empurrado uma policial militar e começado a ofendê-la. Ao ser detida e conduzida para o registro do boletim de ocorrência e um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência), ela teria passado a gritar com os agentes.

“Eu trabalho na UPA, vocês levam porcaria para a gente. Ainda bem que lá a gente deixa um tanto morrer e eu espero que numa dessa, a próxima seja a mãe de vocês, seus vagabundos”, diz o boletim.

Ainda conforme a Polícia Militar, ela ainda teria reforçado a afirmação. “Eu espero que algum parente seu vá parar na UPA e caia na minha mão, para eu deixar ele morrer”.

A enfermeira assinou o TCO e foi liberada em seguida.

Procurado pelo G1, o secretário de Saúde de Poços de Caldas, Flávio Togni de Lima Silva, ressaltou que a enfermeira não estava em horário de trabalho, mas afirmou que uma sindicância vai ser aberta para apurar as afirmações feitas por ela.

 

Fonte: G1 ||https://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2019/03/03/enfermeira-e-detida-por-desacato-e-afirma-a-gente-deixa-um-tanto-morrer-diz-pm.ghtml

Imprimir

Comentários