Para evitar mais transtornos e reclamações por parte dos consumidores, como ocorreu na semana passada, devido ao corte de energia elétrica na rua Doutor Teixeira Soares, a Cemig agora vai fazer as interrupções prioritariamente nos fins de semana, principalmente na região central da cidade, como garante o engenheiro responsável pela Cemig, Evandro Lúcio de Oliveira.
Segundo o engenheiro, no caso da interrupção na rua Doutor Teixeira Soares, ficaram sem energia 450 consumidores, sendo que 157 foram avisados pela Cemig, por meio de e-mail, ou fax ou correspondência. A gerência da Cemig avalia como um bom número, já que quase a metade dos consumidores daquela área foi comunicada. ?Seria inviável avisar cada consumidor, temos os consumidores especiais e esses são avisados prioritariamente?, ressalta Evandro Oliveira.
Ele comenta ainda que sempre são colocados avisos no rádio e na TV a cabo para chegar ao maior número possível de clientes. Segundo Evandro Oliveira, nesses casos, como ocorreu na semana passada, a Cemig avisa à Santa Casa e ela se encarrega de avisar às regiões periféricas do hospital, como o Pronto Atendimento Municipal e o laboratório. O Centro Nefrológico também é avisado diretamente pela Companhia.
?No nosso entender, a única falha nossa foi o atraso nos serviços, mas é porque a manutenção na parte elétrica é muito complexa. 99% dos casos são executados no tempo planejado, às vezes tem fatos complicados. A interrupção estava programada para quatro horas e foi de seis horas porque houve um problema técnico. Foi preferível prorrogar o prazo do que depois fazer uma nova interrupção em outro dia para concluir os serviços?, ressaltou Evandro Oliveira.
O engenheiro ressalta ainda que, no caso da interrupção que houve recentemente na Abílio Machado, também foi um corte programado e grande parte dos consumidores recebeu o aviso com antecedência média de 10 dias, como estabelece a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Interrupções nos fins de semana
Evandro Oliveira explica que grande parte das interrupções já ocorre nos finais de semana, mas a Cemig não tem condições de fazer todas elas somente aos sábados e domingos, porque senão atrasaria o planejamento das obras. Apesar disso, a direção da Cemig está tomando as providências para que esses cortes de energia não sejam mais feitos durante a semana, mesmo que atrase o cronograma. ?A gente tenta fazer tudo no fim de semana, mas chega um ponto que o cronograma não permite e, dilatando o prazo, pode prejudicar o consumidor que precisa da obra? , comenta o engenheiro.
Conforme ressaltou Evandro Oliveira, a Cemig paga 34% a mais para a empreiteira fazer os serviços no fim de semana e garante que essa diferença não vai para a tarifa do consumidor para não prejudicá-lo. Ainda assim, a Cemig fará o possível para evitar as interrupções em dias úteis, para evitar prejuízos aos consumidores.

Imprimir
Comentários