Um projeto para revitalizar o Córrego do Quilombo, que tem sua nascente no Morro das Balas, próximo ao trevo de entrada para a cidade de Arcos, e deságua no Rio Formiga está sendo desenvolvido pelas seguintes entidades: Ministério Público, IEF (Instituto Estadual de Florestas), Rotary Club de Formiga, Unifor, Associação Nordesta Reflorestamento e Educação e Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto).
A situação de degradação do Córrego do Quilombo motivou o Grupo Gestor do Projeto Quilombo a investir em um projeto de revitalização. De fato, estudos preliminares elaborados pelo IEF (Instituto Estadual de Florestas) foram conclusivos no sentido de que as nascentes do Córrego Quilombo estavam degradadas, necessitando de recuperação. Também são conhecidos os problemas com o lançamento de efluente sanitário e industrial nas águas desse corpo hídrico, causando poluição.
Inicialmente, o projeto pretende contribuir para a recuperação de nascentes do Córrego do Quilombo, mediante a doação de mudas e material para cercamento aos proprietários dos imóveis rurais. Mas, no futuro, o Grupo Gestor do Projeto Quilombo pretende incentivar ações de revitalização também da calha principal do corpo hídrico.
As ações do projeto de revitalização de nascentes tiveram início em dezembro de 2012, com visitas e cadastramento dos proprietários de terrenos, georeferenciamento por meio de GPS das áreas e estudo técnico de conservação. No segundo semestre de 2013, pretende-se incentivar os cercamentos e o plantio de mudas em pelo menos 13 nascentes.
No dia 12 de junho, foi realizada uma reunião na sede da Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente da Comarca de Formiga com a presença da promotora Luciana Imaculada de Paula e de representantes das entidades envolvidas: Marco Antonio de Sousa Leão (Unifor), Geraldo Magela da Silva (IEF), Deyvid Castro Arantes, Sidney Ferreira e Juarez Carvalho (Rotary Club), Stefânia Martins da Silva e Neuza Falco Galvão (Nordesta) e Aline dos Reis Souza (SAAE).
Durante a reunião, foram discutidas ações para a recuperação do Córrego do Quilombo, destacando-se problemas como o lançamento indevido de lixo e erosão na área do projeto.
Acredita-se que os primeiros bairros que serão diretamente beneficiados com o resultado das ações do projeto serão Água Vermelha, Industrial, Souza e Silva, Quilombo e Maringá.
Projeto piloto na Fazenda do Unifor
Um piloto das ações para recuperação da calha principal do Córrego Quilombo será testado na Fazenda Laboratório do Unifor, sem prejuízo de ações para revitalização das nascentes ali existentes. Para tanto, será agendada uma vistoria no local, quando será também discutida a possibilidade de elaboração, pelo Centro Universitário, em parceria com o Grupo Gestor, de um projeto mais amplo de recuperação da micro-bacia do Córrego do Quilombo, com atenção não somente para as nascentes, mas também para a calha principal do corpo hídrico. Isso possibilitará que o Grupo pleiteie recursos junto aos fundos de interesses lesados.
Para o presidente da Fuom (Fundação Educacional Comunitária Formiguense), mantenedora do Unifor, participar dessa parceria é fundamental, uma vez que o Centro Universitário conta com cursos que podem contribuir com o projeto, como Engenharia Ambiental e Sanitária e Ciências Biológicas. ?A Fuom, comprometida com a comunidade formiguense, sempre está aberta para parcerias que contemplem a melhoria da qualidade de vida, as questões ambientais, culturais e sociais da nossa sociedade?, comentou o professor Marco Antonio de Sousa Leão.
Outras ações
O Grupo Gestor do Projeto pretende incentivar o recolhimento de lixo existente ao longo da rodovia velha de Arcos (antiga BR-354) e no entorno das nascentes, e também promover ações educativas em parceria com escolas de ensino básico.

Imprimir
Comentários