Momentos de tristeza, angústia e melancolia acontecem na vida de todos, mas os sintomas preocupam quando duram mais de duas semanas: pode ser depressão, uma associação de sinais físicos e emocionais.
Os três sintomas físicos mais importantes são enxaqueca, gastrite e dores musculares. Já os sintomas emocionais que se destacam são o raciocínio mais lento, alteração no sono (a pessoa dorme mais ou tem insônia), perda do apetite e pensamentos tristes e relacionados à morte.
A depressão acontece quando há um mau funcionamento químico no cérebro, com falha em três substâncias produzidas pelo corpo: dopamina, serotonina e noradrenalina. Elas são associadas à euforia, ao prazer e ao bem estar e regulam humor, sono e apetite.
A alteração na produção dessas substâncias acaba afetando o comportamento. ?Depressão não é apenas indivíduo que chora e está triste. O seu organismo como um todo é acometido. Para os indivíduos com depressão recorrente, a gente não pode dizer que há cura, entretanto, como em muitas doenças em medicina, existe controle que diminui risco de novos episódios?, explica o psiquiatra Ricardo Moreno.
Edite Ramos Rocha, auxiliar de desenvolvimento escolar, ficou viúva duas vezes e não percebeu quando a depressão chegou. Apenas depois de sofrer um infarto, buscou ajuda. ?Eu tinha que mostrar para os outros que era feliz, mas dentro do meu coração não era feliz. Estava faltando tudo?.
?Eu tinha era dor de cabeça terrível. Era como se tivesse ferida no estômago, doesse e não sabia o que fazer para curá-la. Aquilo ia afetando o coração e eu não sabia o que era. Não sabia definir, não sabia o que era. Sempre fui de me preocupar e não me preocupar com saúde. Meu negócio era sair de manhã, chegar de noite, trabalhar e cuidar da casa, dos filhos e viver a vida?.
Existem muitas histórias parecidas com as de Edite nos consultórios médicos. Em 60% dos casos, os pacientes que tiveram depressão correm o risco de terem novamente a doença. O engenheiro Valério, que já teve três crises de depressão, fez tratamento com remédios e terapia. Gostou tanto que foi estudar psicologia para saber mais sobre a doença: ?Através da terapia, se repensa a posição no mundo, trabalho, família?.
Ao lado, o psiquiatra Ricardo Moreno orienta a identificar sinais de depressão em adolescentes. Ele fala sobre os sintomas e as medidas que os pais devem tomar para cuidar de jovens que sofrem com a doença.

Imprimir
Comentários