A escala para o pagamento dos salários dos servidores públicos estaduais deve ser anunciada nesta semana. A informação foi dada pelo governador de Minas Romeu Zema (Novo) em entrevista à Rádio Itatiaia. O chefe do Executivo também disse que deve flexibilizar medidas de isolamento social para algumas cidades do interior.

Conforme Zema, a diminuição do fluxo de recursos ao caixa do Estado, devido à pandemia do coronavírus, é a justificativa para o atraso na divulgação do calendário. Segundo ele, muitos já estão deixando de pagar os impostos em dia, o que agrava a situação.

“Mas tudo que entrar será destinado para a folha de pagamento. A prioridade é esta. Espero que esta semana o secretário Otto (de Estado de Planejamento e Gestão de Minas Gerais, Otto Levy) tenha uma previsão de como iremos proceder”, afirmou o governador.

Zema reforçou que os gastos de todas as secretarias foram reduzidos em mais da metade. A medida também visa a disponibilizar recursos para pagar os servidores. “Se alguém vai ter de esperar um pouco não será o funcionalismo. Será algum fornecedor ou prestador de serviço do Estado, porque sabemos que salário é o mais importante”.

Reajuste
Quanto ao pagamento do reajuste salarial de 13%, concedido aos servidores da segurança pública, ele explicou que o aumento também está condicionado à pandemia. “Existe esse acordo. Vale lembrar que antes do coronavírus muitos noivos e noivas estavam com casamento marcado, muitas cirurgias já estavam agendadas, mas tudo mudou”.

Isolamento social
Durante a entrevista, o governador de Minas ressaltou que as regras de isolamento social mais rígidas devem ser mantidas para Belo Horizonte, mas que, alguns municípios do interior, já estão retomando o funcionamento, mesmo que parcial, do comércio.


“O número de novos casos aumenta dia a dia, mas com uma tendência à estabilidade e, posteriormente, até a um decréscimo. Isso nos torna muito animados com relação a alguma medida de flexibilização para os próximos dias. Estamos acompanhando essa curva praticamente hora a hora”, destacou Romeu Zema.

Fonte: Hoje em Dia

Imprimir
Comentários