Três alunos do IFMG Campus Formiga chegaram às fases finais da 8ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). O campus participou do evento com quatro equipes e os estudantes Saulo Souza, Weverton Rodrigues e Marcélia Silva, sob a orientação da professora Flávia Preto de Godoy Oliveira, chegaram até a última etapa online, antes da final presencial da competição.

A olimpíada é realizada todos os anos e envolvem estudantes do ensino fundamental e médio de todo o Brasil. Eles se organizam em equipes de três alunos e um professor. Em 2016 foram mais de 9000 equipes concorrendo.

As cinco primeiras etapas são online e envolvem atividades diversas como a interpretação de documentos escritos, imagens, músicas e outros referentes à História do Brasil. Os alunos tinham uma semana para fazer as atividades de cada etapa. Em cada uma, eles podiam pedir orientações ao longo da semana online ou presencial.

O tema da competição era a escola que os alunos estudavam. Os discentes deveriam fazer uma atividade com dados sobre a escola e entrevistas com a comunidade (alunos, professores e funcionários) sobre as condições do estabelecimento de ensino e o que esperam para o futuro. O resultado foi postado no site da ONHB, em um mural. Confira aqui o mural produzido pelos estudantes do IFMG.

A professora e orientadora da equipe, Flávia Godoy destacou a importância da participação dos estudantes. “Embora não tenhamos passado para a fase final, acredito que as equipes foram muito bem ao longo do processo. Mostram-se capazes de organização e envolvimento com atividades extracurriculares. Além disso, mostram o protagonismo dos estudantes e o interesse por áreas diversas do técnico integrado”, explicou.

Das 9.000 equipes iniciais cerca de 1.600 chegaram à final.

Olimpíada Nacional em História do Brasil

A Olimpíada Nacional em História do Brasil começou em 2009, e tem sido um grande sucesso entre alunos e professores de todo o país.  A competição leva aos participantes o desafio de estudar a história do Brasil por meio de textos, documentos, imagens e mapas, ao longo de questões de múltipla escolha e da realização de tarefas.

Elaborada pelo Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), esta iniciativa firmou-se no cenário educacional como uma proposta inovadora de estudo consistente de História. É coordenada pela professora Cristina Meneguello e pela professora Alessandra Pedro.

Desde a primeira edição existe uma fase final para no mínimo de 800 finalistas, que vão até a Universidade Estadual de Campinas onde realizam uma prova dissertativa, e aguardam o resultado e entrega de medalhas logo no dia seguinte. Nesta oportunidade, conhecem e confraternizam com estudantes e professores de história de todos os estados do Brasil.

print

Comentários