As crianças e os adolescentes estão cada dia mais inseridos no mundo tecnológico, o que tornou-se uma grande preocupação para os pais. Uma pesquisa realizada pelo TIC Kids Online Brasil, divulgada nesta terça-feira (28), veio para comprovar tudo isso. Os dados foram coletados a partir de 2,1 mil entrevistas domiciliares com jovens entre 9 e 17 anos, feitas em 2014 e, um dos dados que mais chama atenção, é que 82% deles se conectam ao mundo virtual pelo celular.

A pesquisa ressalta também que a preocupação dos pais faz todo sentido. Em entrevista com 2.105 dos participantes do estudo, 15% disseram que já foram tratados de forma ofensiva ou foram chateados por alguém na internet. Outros 21% disseram que já visualizaram mensagens de ódio contra alguém ou a um grupo de pessoas.

A maior motivação dos jovens para usar a  internet é entrar nas redes sociais (73%), buscar informações para trabalhos escolares (68%) e pesquisas de interesse pessoal (67%). Outro uso importante é o de aplicativos de mensagens instantâneas (64%). Em seguida vêm atividades recreativas como ouvir música (50%) e assistir vídeos (48%).

Campanha

Pensando em ajudar os pais, o Unicef lançou nesta terça-feira a campanha “Internet sem Vacilo”, com apoio do Google e Safernet. A ideia é desmistificar que a solução é afastar os jovens da internet.

Durante a coletiva de lançamento da campanha, Alexandre Barbosa, gerente do Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC), falou sobre o crescimento espantoso do uso da internet pelo celular e das dificuldades da medição pelos pais. Porém, Barbosa destacou que é possível a utilização da internet de forma saudável.

Gabriela Mora, oficial de Programas do Unicef e especialista na área de cidadania dos adolescentes, disse que para a instituição, o adolescente tem direito à comunicação e à expressão. O objetivo da campanha é mostrar que os jovens podem acessar a internet sem riscos, desde que eles estejam bem orientados.

Para isso, o Unicef montou um guia de orientação com cinco temas: cyberbullying (humilhação, ofensa e ameaça por meio da internet), privacidade, relacionamento online, intolerância e preconceito, e busca por informação em sites confiáveis.

O material está disponível no site da campanha que também conta com um quiz, onde os internautas podem verificar se navegam de forma segura.

O Tempo Online

IMPRIMIR