Lorene Pedrosa

O engenheiro da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), Lacir Rowilson, fez uso da Tribuna do Povo durante a reunião da Câmara Municipal, nesta segunda-feira (8), para apresentar um estudo sobre a recuperação e preservação dos recursos hídricos.

De acordo com o engenheiro, muitos querem ajudar a recuperar os rios e lagos da região e não sabem como, por isso a importância da realização de estudos e planos de ação.

“É importante observar a ausência de poluição na chegada das águas do rio na cidade. É aqui, na zona urbana que nossas águas se transformam em esgoto. O principal poluidor é a população”, comentou Lacir, que disse ainda que algo precisa ser feito, começando pela preservação e recuperação das nascentes. “Foram identificados 187 pontos de nascentes. Não estão todos confirmados, mas iniciados os trabalhos esse número será revisto. O mais importante é que todos esses pontos estão dentro do município o que possibilita e facilita as ações”.

Estratégia

Por meio de slides, Lacir listou estratégias para a recuperação da bacia hidrográfica do rio Formiga, como a criação de fundo financeiro municipal, equipe técnica especializada, parcerias com órgãos ambientais e de um conselho gestor.

“Organizada essa estrutura, as ações práticas vão desde a recuperação das nascentes, pastagens e árvores nativas, passa pela construção de barraginhas secas, construção de pequenos açudes próximos às nascentes e elevação dos córregos mais profundos”, destacou o engenheiro. Ele explicou que esses trabalhos poderão garantir o abastecimento na cidade para as próximas gerações.

LDO

No dia 4 de julho, a Câmara aprovou a Lei de Diretrizes orçamentárias de 2017. Dentre as emendas apresentadas, o item que trata a Recuperação e Preservação dos Recursos Hídricos foi colocado dentre as Metas e Prioridades da próxima gestão.

(Foto: Lorene Pedrosa)

print

Comentários