Um carro explodiu nesta quinta-feira (17) em uma escola da polícia da Colômbia. O Ministério da Defesa, citado pelos meios locais, afirmou que 8 pessoas morreram. O presidente Iván Duque classificou o incidente como “ato terrorista”. As autoridades investigam o caso.

O carro que explodiu estava dentro da Academia-Geral de Polícia de Santander, que fica na região sul de Bogotá e onde se formam os agentes da Polícia Nacional, informa o jornal “El Tiempo”. Pouco antes de o carro explodir, era realizada uma cerimônia de promoção de brigadeiros.

Antes de Iván Duque se pronunciar, o jornal informou que a polícia não descartava que se tratasse de um atentado terrorista com um carro-bomba.

Imagens postadas nas redes sociais mostram escombros de um carro calcinado. Inicialmente, o prefeito de Bogotá, Enrique Peñalosa, divulgou um balanço de 5 mortos e 10 feridos.

Pelo Twitter, Duque afirmou que vai ao local e que pediu que os autores do ataque sejam levados à Justiça. “Estou voltando imediatamente a Bogotá com a Cúpula Militar, diante do miserável ato terrorista cometido na Escola Geral Santander contra nossos policiais”, postou.

Serviços de emergência vão a academia da polícia em Bogotá em que carro explodiu nesta quinta-feira (17) (Foto: AP Photo)

“Vamos ao lugar dos fatos. Dei ordens para a Força Pública para determinar os autores desse ataque e levá-los à Justiça. Todos os colombianos rejeitamos o terrorismo e estamos unidos para enfrentá-lo. A Colômbia está entristecida, mas não se curva com a violência”, escreveu em outro tuíte.

Testemunhas afirmaram que ouviram uma forte explosão que destruiu janelas de edifícios perto do local.

Segundo os primeiros relatos, um motorista chegou à portaria da escola, foi interceptado pelo controle de segurança e acelerou o carro, que teria batido contra uma parede.

 

 

Fonte: G1 ||

Imprimir

Comentários