A placa afixada pela própria administração pública de Formiga na rua Ramiro Correia, no bairro Bela Vista, se transformou em um tipo de provocação para a população. O pedido em prol da manutenção da cidade limpa se contrasta com o mato alto que tomou conta da calçada da Escola Municipal Professor Franklin de Carvalho e de tantas outras ruas ao redor.
E nem mesmo a propalada reclamação de que o cuidado se concentra na área central em detrimento das áreas periféricas, tem feito sentido. Na praça Ferreira Pires, além de bancos quebrados, sem nenhum tipo de manutenção, dando um aspecto de abandono àquela importante área, há ainda a grama que há tempos não é aparada.
Sim, estamos em período em que o mato cresce com maior vigor devido às chuvas, mas é aí que está o problema. Em muitos pontos o serviço não foi feito durante a estiagem e o resultado está aqui, registrado em fotos.

Mais problemas

O que também não tem trazido ao município um “ar de limpeza”, são as estruturas de brinquedos infláveis deixadas literalmente jogadas em vários pontos da praça do Terminal Rodoviário durante vários dias da semana.
Além de formar poças que podem se transformar em criadouros do mosquito da dengue, os materiais também não cooperam para a manutenção da limpeza e organização do espaço público, que, por sinal, também não mereceu o serviço de capina há meses.

Imprimir

Comentários