Depois de ser processado e obrigado a pagar US$ 10 milhões (cerca de R$ 20 milhões) em indenização, o Facebook vai dar a opção para que o usuário escolha ficar fora das menções nas histórias patrocinadas que circulam na rede social. O acordo prevê também que o site deixe bem claro que, todas as vezes em que a pessoa clicar em curtir uma página, esteja concordando que seu nome e sua foto sejam usados para promoções comerciais futuras.
Para isso, o documento de termos e condições de uso da rede social, que tem cerca de 900 milhões de usuários cadastrados em todo o mundo, deve sofrer alterações.
Como relatou o jornal The New York Times, as histórias patrocinadas são os mais eficientes anúncios do Facebook. O motivo da eficiência é justamente porque não aparentam ser propaganda.
Entre as mudanças que devem ser feitas nos termos de uso do site, o texto propõe: Isso (história patrocinada) permite que uma empresa ou outra entidade pague ao Facebook para mostrar seu nome e/ou foto do perfil acompanhado de conteúdo ou informação da instituição.? Hoje, o Facebook não permite que você escolha não ser citado em história patrocinada.
Você não pode optar por não aparecer nas histórias patrocinadas, mas pode visitar seu registro de atividade para ter certeza de que somente pessoas com quem quer compartilhar informações vejam sua atividade, lê-se no texto em inglês, traduzido livremente.
Comentários
Outra mudança pela qual o Facebook passa é a introdução da função de editar comentários feitos em atualizações de status, além do histórico de edições. É um passo além do que o site já havia feito abril do ano passado: permitir, dentro de alguns segundos, edição de comentários recém-postados. Esse limite, para alguns usuários, já não existe mais.

Imprimir