Além da falta de vale transporte para alunos que moram em bairros distantes (usuários da passaginha), nesta sexta-feira (25), cerca de 200 alunos da zona urbana e rural também foram prejudicados, uma vez que, veículos da Prefeitura deixaram de circular por falta de combustível.

Após receber diversas reclamações questionando o não funcionamento do transporte escolar executado por frota do município, o portal averiguou junto à  Secretaria de Educação que: O transporte escolar dessa cidade é realizado, parte por frota própria e parte por carreteiros contratados.

Os alunos transportados pela frota própria realmente, nesta sexta-feira (25) foram prejudicados de vez que, os veículos não puderam ser abastecidos no fornecedor de combustíveis, devido ao atraso no pagamento de fornecimentos anteriores. Mais notadamente os da linha de Morro Cavado e da região do bairro Geraldo Veloso,  deixando aproximadamente cerca de 200 alunos  sem transporte.

 

De acordo com a responsável pelo gerenciamento do transporte escolar (Rose), na tarde desta sexta, o pagamento ao fornecedor já havia sido regularizado e liberado o fornecimento de combustível aos veículos.

Redação do Jornal Nova Imprensa

Imprimir
Comentários