Falta de água ameaça festa de carnaval no interior de Minas

Entre as cidades com mudanças na folia está Ouro Preto, que terá rodízio de abastecimento

Entre as cidades com mudanças na folia está Ouro Preto, que terá rodízio de abastecimento

A menos de um mês do Carnaval e diante de uma forte estiagem, cidades do interior de Minas com tradição no Carnaval estudam formas para garantir o abastecimento de água para moradores e turistas. Com os níveis dos reservatórios bem abaixo do normal, há um temor de racionamento e até mesmo de falta de água durante a festa. Diante das incertezas e de uma previsão de pouca chuva nos próximos dias, Ouro Preto, na região Central do Estado, adotou nesta segunda um rodízio no abastecimento de água. Outras cidades já traçam estratégias como o fornecimento de caminhões-pipa para não perder os turistas.

?Para tudo voltar ao normal durante o Carnaval, tem que chover. Senão será difícil?, admitiu o superintendente executivo do Serviço Municipal de Água e Esgoto (Semae) de Ouro Preto, Wandeir José dos Santos. O rodízio afeta 50% dos bairros e é adotado pela segunda vez em menos de seis meses ? não há prazo para suspensão. Conforme Santos, o objetivo é ?evitar um racionamento extremo?, inclusive no carnaval, quando são esperados 70 mil turistas, dobrando a população.
Apreensão também vivem os moradores de Abaeté e Pompéu, na região Centro-Oeste. No caso da primeira cidade, a zona rural já está sendo abastecida por meio de um caminhão-pipa. ?O carnaval nos preocupa porque receberemos cerca de 10 mil pessoas durante o feriado, metade dos nossos habitantes. Espero que não tenhamos problemas, e para isso vamos fazer reuniões com a Copasa nos próximos dias para pensar em medidas para a normalidade?, contou o secretário de Cultura, José Álvares.
No caso de Pompéu, prefeitura e Copasa vão usar caminhões-pipa para atender foliões e moradores durante a festa. ?Estamos esperando pelo menos 20 mil pessoas aqui, e, caso haja a necessidade, eles serão usados. Estamos em reuniões com a Copasa, e todas as medidas para garantir água serão feitas?, disse a diretora de Defesa e Desenvolvimento do Meio Ambiente, Denise Souza.
Já em São João Del Rei, o Departamento Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Damae) começou uma campanha de conscientização do consumo de água. Nos próximos dias, segundo a assessoria do órgão, será feita uma reunião com a organização do Carnaval para avaliar a situação.
Em Diamantina, onde os foliões sofrem frequentemente com falta de água, a promessa da prefeitura é que o problema não vai se repetir neste ano, quando são esperados 20 mil foliões.
De acordo com a secretaria de Cultura e Turismo, um reservatório instalado no ano passado resolveu o problema. Detalhes da obra, porém, não foram repassados.

Realidade

A Copasa informou que está realizando um estudo sobre a água em Minas e que ?nos próximos dias irá se pronunciar sobre a atual situação do processo de abastecimento no Estado?.

Imprimir

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Falta de água ameaça festa de carnaval no interior de Minas

Entre as cidades com mudanças na folia está Ouro Preto, que terá rodízio de abastecimento.

Entre as cidades com mudanças na folia está Ouro Preto, que terá rodízio de abastecimento.

 

A menos de um mês do Carnaval e diante de uma forte estiagem, cidades do interior de Minas com tradição no Carnaval estudam formas para garantir o abastecimento de água para moradores e turistas. Com os níveis dos reservatórios bem abaixo do normal, há um temor de racionamento e até mesmo de falta de água durante a festa. Diante das incertezas e de uma previsão de pouca chuva nos próximos dias, Ouro Preto, na região Central do Estado, adotou nesta segunda um rodízio no abastecimento de água. Outras cidades já traçam estratégias como o fornecimento de caminhões-pipa para não perder os turistas.

“Para tudo voltar ao normal durante o Carnaval, tem que chover. Senão será difícil”, admitiu o superintendente executivo do Serviço Municipal de Água e Esgoto (Semae) de Ouro Preto, Wandeir José dos Santos. O rodízio afeta 50% dos bairros e é adotado pela segunda vez em menos de seis meses – não há prazo para suspensão. Conforme Santos, o objetivo é “evitar um racionamento extremo”, inclusive no carnaval, quando são esperados 70 mil turistas, dobrando a população.

Apreensão também vivem os moradores de Abaeté e Pompéu, na região Centro-Oeste. No caso da primeira cidade, a zona rural já está sendo abastecida por meio de um caminhão-pipa. “O carnaval nos preocupa porque receberemos cerca de 10 mil pessoas durante o feriado, metade dos nossos habitantes. Espero que não tenhamos problemas, e para isso vamos fazer reuniões com a Copasa nos próximos dias para pensar em medidas para a normalidade”, contou o secretário de Cultura, José Álvares.

No caso de Pompéu, prefeitura e Copasa vão usar caminhões-pipa para atender foliões e moradores durante a festa. “Estamos esperando pelo menos 20 mil pessoas aqui, e, caso haja a necessidade, eles serão usados. Estamos em reuniões com a Copasa, e todas as medidas para garantir água serão feitas”, disse a diretora de Defesa e Desenvolvimento do Meio Ambiente, Denise Souza.

Já em São João Del Rei, o Departamento Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Damae) começou uma campanha de conscientização do consumo de água. Nos próximos dias, segundo a assessoria do órgão, será feita uma reunião com a organização do Carnaval para avaliar a situação.

Em Diamantina, onde os foliões sofrem frequentemente com falta de água, a promessa da prefeitura é que o problema não vai se repetir neste ano, quando são esperados 20 mil foliões.

De acordo com a secretaria de Cultura e Turismo, um reservatório instalado no ano passado resolveu o problema. Detalhes da obra, porém, não foram repassados.

 

Realidade

A Copasa informou que está realizando um estudo sobre a água em Minas e que “nos próximos dias irá se pronunciar sobre a atual situação do processo de abastecimento no Estado”.

Redação do Jornal Nova Imprensa O Tempo

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Deixe um comentário!

Atenção! Os comentários do portal Últimas Notícias são via Facebook, se deseja comentar esteja logado. Lembre-se que os comentários são de inteira responsabilidade dos autores e não representam a nossa opinião.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!