Desde o dia 1º de janeiro deste ano, a Companhia Energética de Minas (Cemig) não é mais responsável pela manutenção da iluminação pública em Formiga. O serviço agora é de responsabilidade da Prefeitura, mas até o momento, nenhum reparo foi feito.
Há mais de uma semana, uma lâmpada de um poste na rua Lúcia Marcionília de Souza, no bairro Alvorada, queimou e os moradores estão preocupados e correndo riscos por causa da criminalidade no município. Um morador procurou a redação do jornal e disse que, com a nova medida, não sabe a quem recorrer.
Outra reclamação é em relação a duas lâmpadas de postes na avenida Tabelião Juca Almeida, localizados no acesso à passarela Zé da Areia. As lâmpadas ficam acessas durante todo o dia.
Para arcar com os novos custos, a cidade já possui lei específica, aprovada no dia 1º de dezembro pela Câmara Municipal e os novos valores da taxa de Iluminação Pública, reajustados por meio dessa lei, passarão a constar no mês de março, nas contas da Cemig (90 dias após a publicação da lei). Os valores antes vigentes continuam sendo cobrados pela Cemig e repassados ao município, mesmo sem que a Companhia Energética ou o município estejam atualmente prestando tais serviços.
Atualmente, em caso de problemas como a queima ou quebra de lâmpadas de postes de iluminação pública, que são corriqueiros, não há como solucioná-los. A Cemig já não se responsabiliza, pautada pela resolução da Aneel, e a Prefeitura ainda não está preparada para oferecer esse serviço.

print
Comentários