Conforme discussão levantada pela EFSA (autoridade europeia para segurança alimentar), comerciais de iogurtes funcionais e leites fermentados que prometem regular o intestino e elevar a imunidade vão bem além dos efeitos provados dos produtos.
A autoridade não permitiu que a Yakult incluísse em suas propagandas resultados de pesquisas recentes que associam a bebida à melhoria de sintomas da gripe, devido a não comprovação desses efeitos, mas permitiu que os benefícios quanto à regulação intestinal continuassem a ser veiculados.
A mesma medida vigora no Brasil, onde a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reconhece a eficácia de produtos probióticos (alimentos com bactérias benéficas) -como Yakult, Activia e Actimel -, mas não permite que a propaganda difunda benefícios além de contribuir para o equilíbrio da flora intestinal.
Segundo os órgãos reguladores, faltam estudos que comprovem de fato a eficácia dos alimentos. Somente a partir de comprovações científicas desses benefícios é que as propagandas serão ?livres?.

Imprimir
Comentários