Da Redação

A Jovem Bárbara Siqueira Alves, de 17 anos, que foi alvejada por dois tiros disparados pelo ex-namorado da mãe dela, Milena Siqueira, na noite de quinta-feira (10), no bairro Recanto da Praia, está internada no Hospital São João de Deus, em Divinópolis, e precisa de doações de sangue.

Para repor o número de bolsas utilizadas pela jovem, a equipe do hospital orientou a família a buscar 20 pessoas para que façam a doação. Apesar da dificuldade em se conseguir transporte para todos, esse número de voluntários já foi alcançado.

Porém, é importante que mais pessoas possam fazer a doação, de vez que, no ato da coleta do sangue, é normal que algumas pessoas não estejam aptas e pode ser necessário que Bárbara tome mais bolsas de sangue durante a recuperação dela.

Os familiares da jovem pedem para que, aqueles que consigam ir até a sede do Hemominas em Divinópolis, por conta própria, os ajudem nesse momento e façam a doação. É fundamental identificar para quem se pretende doar, nesse caso:  Bárbara Siqueira Alves.

Não é necessário um tipo sanguíneo específico.

A unidade do Hemominas mais próxima está em Divinópolis e só funciona de segunda-feira a sexta-feira, por isso as doações só poderão ser feitas no início da semana, em horário comercial. Para quem doa, a unidade oferece um atestado de comparecimento.

Bárbara, conhecida como Babi, foi atingida por tiros que a atingiram em uma das mãos e no peito e devido a gravidade do caso, ela precisou ser transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital São João de Deus poucas horas após o crime.

Boletim Médico

Segundo informações obtidas junto a uma familiar de Bárbara e quem está organizando a ida dos doadores a Divinópolis, o boletim médico da manhã deste sábado (12) foi animador. A jovem já apresentou melhoras e foi reduzida a dosagem de alguns medicamentos que ela estava fazendo uso. Porém, o caso dela ainda requer extremo cuidado.

Orações

Na noite de sexta-feira (11), amigos, familiares e membros da Igreja Assembleia de Deus de se reuniram no templo localizado na rua Marechal Deodoro para um tempo de oração e clamor a Deus pela recuperação de Bárbara e pelo consolo dos familiares após a morte da mãe da jovem. Milena e Bárbara frequentavam a igreja Assembleia de Deus.

IMPRIMIR