Feriado termina com 18 mortos e 277 feridos nas rodovias estaduais

A imprudência e a falta de atenção ao volante foram responsáveis por 33,6% dos acidentes; o excesso de velocidade motivou outros 8,9%.

A imprudência e a falta de atenção ao volante foram responsáveis por 33,6% dos acidentes; o excesso de velocidade motivou outros 8,9%.

Durante o feriado do Ano Novo, pelo menos 18 pessoas morreram e 277 ficaram feridas nas rodovias em Minas Gerais. O balanço é da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) e aponta também que houve 280 acidentes, das 8h do dia 31 de dezembro até as 6h desta segunda-feira (5), nas rodovias estaduais e estradas federais delegadas à corporação.

O número de mortos aumentou em 28,57% e o de feridos 6,95% neste ano em comparação ao mesmo período de 2013. Na avaliação da PMRv, as causas desses acidentes nas estradas devem-se a falhas humanas em 91% dos acidentes registrados no período. A falta de atenção é a causa mais comum dos acidentes, afirmou o capitão Cláudio Antônio de Mato, do Batalhão de Polícia Militar Rodoviária. A imprudência e a falta de atenção ao volante foram responsáveis por 33,6% dos acidentes; o excesso de velocidade motivou outros 8,9%. As derrapagens somaram 7,8% e animais na pista responderam por 6,4% dos acidentes. Embriaguez ao volante foi motivo para 5,3% dos acidentes.

A Polícia Militar Rodoviária utilizou um efetivo de 3.100 policiais e 1.300 viaturas na Operação Minas em Segurança nas Férias. Até o começo desta segunda-feira, haviam sido lavrados 1.009 boletins de ocorrência; 40.904 veículos foram fiscalizados, 38 veículos foram apreendidos, 403 veículos foram removidos (o que dá um total de 441 veículos apreendidos).
Outros 14 veículos foram recuperados na operação Réveillon; 120 carteiras nacionais de habilitação (CNH) foram recolhidas e 255 documentos de veículos foram recolhidos pela PMR. Foram flagrados 409 motoristas inabilitados; cinco armas de fogo foram apreendidas e 11 motoristas foram presos por embriaguez ao volante. Os testes no etilômetro somaram 997 no período.

Balanço da PRF

Do dia 27 de dezembro a 1ª de janeiro, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou oito mortes nas rodovias federais de Minas Gerais ? redução de 74% em comparação a 2013. Foram registrados 244 acidentes (33 deles foram graves) e 223 feridos, queda de 34% e 26%, respectivamente.

A volta para a casa após o feriado do Réveillon, porém, resultou em mais mortes nas estradas. Nos dias 2, 3 e 4 deste mês, pelo menos seis pessoas morreram e outras 16 ficaram feridas em cinco acidentes.

Ao considerar esses acidentes, os números de mortos soltam para 14, os de feridos para 239 e o de acidentes para 249, no período de 31 de dezembro a 4 de janeiro, nas estradas federais do Estado.

Imprimir
Comentários

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Feriado termina com 18 mortos e 277 feridos nas rodovias estaduais

A imprudência e a falta de atenção ao volante foram responsáveis por 33,6% dos acidentes; o excesso de velocidade motivou outros 8,9%.

A imprudência e a falta de atenção ao volante foram responsáveis por 33,6% dos acidentes; o excesso de velocidade motivou outros 8,9%.

Durante o feriado do Ano Novo, pelo menos 18 pessoas morreram e 277 ficaram feridas nas rodovias em Minas Gerais. O balanço é da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) e aponta também que houve 280 acidentes, das 8h do dia 31 de dezembro até as 6h desta segunda-feira (5), nas rodovias estaduais e estradas federais delegadas à corporação.

O número de mortos aumentou em 28,57% e o de feridos 6,95% neste ano em comparação ao mesmo período de 2013. Na avaliação da PMRv, as causas desses acidentes nas estradas devem-se a falhas humanas em 91% dos acidentes registrados no período. “A falta de atenção é a causa mais comum dos acidentes”, afirmou o capitão Cláudio Antônio de Mato, do Batalhão de Polícia Militar Rodoviária. A imprudência e a falta de atenção ao volante foram responsáveis por 33,6% dos acidentes; o excesso de velocidade motivou outros 8,9%. As derrapagens somaram 7,8% e animais na pista responderam por 6,4% dos acidentes. Embriaguez ao volante foi motivo para 5,3% dos acidentes.

A Polícia Militar Rodoviária utilizou um efetivo de 3.100 policiais e 1.300 viaturas na Operação Minas em Segurança nas Férias. Até o começo desta segunda-feira, haviam sido lavrados 1.009 boletins de ocorrência; 40.904 veículos foram fiscalizados, 38 veículos foram apreendidos, 403 veículos foram removidos (o que dá um total de 441 veículos apreendidos).

Outros 14 veículos foram recuperados na operação Réveillon; 120 carteiras nacionais de habilitação (CNH) foram recolhidas e 255 documentos de veículos foram recolhidos pela PMR. Foram flagrados 409 motoristas inabilitados; cinco armas de fogo foram apreendidas e 11 motoristas foram presos por embriaguez ao volante. Os testes no etilômetro somaram 997 no período.

 

Balanço da PRF

Do dia 27 de dezembro a 1ª de janeiro, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou oito mortes nas rodovias federais de Minas Gerais – redução de 74% em comparação a 2013. Foram registrados 244 acidentes (33 deles foram graves) e 223 feridos, queda de 34% e 26%, respectivamente.

A volta para a casa após o feriado do Réveillon, porém, resultou em mais mortes nas estradas. Nos dias 2, 3 e 4 deste mês, pelo menos seis pessoas morreram e outras 16 ficaram feridas em cinco acidentes.

Ao considerar esses acidentes, os números de mortos soltam para 14, os de feridos para 239 e o de acidentes para 249, no período de 31 de dezembro a 4 de janeiro, nas estradas federais do Estado.

Redação do Jornal Nova Imprensa Hoje em Dia

Comentários

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Últimas Notícias