Muitas vezes passamos por algo que inconscientemente acaba nos ferindo e trazendo para as nossas vidas julgamentos pelos quais tentamos vencê-los. Muitas vezes não sabemos que aquela circunstância gerou dentro de nós a angústia, a dor, a magoa e o sofrimento pelo qual tentamos combater durante uma vida toda.

As feridas não tratadas infeccionam, doem e nos deixam cheios de inferioridade, pois, as feridas nos deixam abatidos e feios.  Para ajudar a enfrentar esses males, a Biblioteca Municipal Dr. Sócrates Bezerra de Menezes traz como indicação de leitura a obra ‘Feridas da Alma’ do padre Reginaldo Manzotti.

A indicação faz parte do projeto ‘No meio do caminho tem um livro’, um parceria entre o jornal Nova Imprensa/Últimas Notícias com as bibliotecas públicas da cidade 

 Resenha

O que seriam as “feridas da alma”? Segundo padre  Reginaldo Manzotti, são aquelas dores invisíveis aos olhos, porém sentidas com grande intensidade em nosso coração e capazes de prejudicar nossa vida em diversos aspectos. A depressão é uma delas, e seus efeitos podem ser devastadores se descuidarmos e não dermos um basta na situação.

O livro ‘Feridas da Alma’, nos apresenta três etapas para enfrentar esses males com o auxílio da palavra de Deus: primeiro, é preciso identificar o problema e entender como lidamos com ele; em seguida, buscar nossos alicerces para reerguermos e nos desapegarmos desses círculos viciosos; e por fim, encontrar a cura nas coisas mais simples e poderosas que existem, e que estão bem diante do nosso nariz.

É verdade que na prática o caminho pode parecer bem menos simples que isso. Mas os sofrimentos emocionais atravessam todas as épocas da humanidade e atingem pessoas de todas as classes sociais.

A resposta está em nós mesmos,  em nossa decisão de aceitar a mão que Jesus Cristo nunca deixa de nos estender. Dê uma chance a si mesmo.

livro leitura

 

 

Redação do Jornal Nova Imprensa Bilbioteca Pública

print
Comentários