Uma fiscalização em ferros-velhos realizada pela Delegacia Regional de Divinópolis resultou na interdição de 21 estabelecimentos com irregularidades na cidade. A ação, realizada nos últimos 15 dias, também ocorreu em Carmo do Cajuru, Cláudio e Itaúna.

 

Segundo o delegado responsável, Leonardo Pio, todos os ferros-velhos interditados estão localizados em Divinópolis. Dentre as irregularidades observadas pela fiscalização está o não credenciamento ao Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) e a venda de acessórios proibidos pela Lei do Desmonte.

 

“A lei federal faz uma separação de atividades determinando quem pode comercializar peças usadas e ainda proíbe a venda de itens como airbags e cinto de segurança. Outra atividade é o desmanche que também tem algumas exigências, não podendo ser praticado no mesmo espaço físico da atividade do comércio, além de caracterizar a recuperação e reciclagem de peças usadas”, explicou o delegado.

 

Ainda segundo Pio, os locais permanecerão interditados até que as adequações sejam adotadas uma vez que a Lei do Desmonte está em vigor há dois anos. Cada empresário ainda responderá a um processo administrativo que prevê multa de até R$20 mil, que pode aumentar se a interdição for descumprida.

“Os proprietários permanecerão inertes aguardando a fiscalização. A ação é uma medida importante que auxilia no combate efetivo a furtos, roubos e receptação de peças usadas e que pode contribuir com a efetividade do sistema de segurança pública”, ressaltou.

O delegado explicou que a população deve estar atenta ao adquirir algum produto nesses locais. “Nossa orientação que se exija a nota fiscal do produto adquirido, caso contrário pode estar comprando uma peça de crime”.

Denúncias de ferros-velhos com suspeita de alguma irregularidade podem ajudar na fiscalização. Elas devem ser feitas através do 197 ou diretamente na delegacia regional, que fica na Rua Goiás, 1983 – Bairro Ipiranga. Ou ainda pelo telefone (37) 3221-7576.

Imprimir

Fonte:

G1