Lisca não é mais treinador do América. Dono do trabalho mais longevo na Série A do Campeonato Brasileiro, ele pediu demissão do Coelho nesta segunda-feira (14), menos de 24 horas depois da derrota por 2 a 0 para o Flamengo. A decisão foi tomada em comum acordo com a diretoria do clube. No anúncio oficial, o América também comunicou as saídas dos auxiliares técnicos Márcio Hahn e Jorge de Lorenzi. O Coelho agradeceu ao treinador e sua comissão pelos serviços prestados. 

Contratado em 30 de janeiro de 2020, Lisca permaneceu no América por mais de 500 dias. O trabalho de um ano e quatro meses rendeu aproveitamento total de 59,7%, com 40 vitórias, 27 empates e 15 derrotas em 82 jogos.
O trabalho de Lisca, avaliado positivamente por todo o país, vivia um período de baixa no América. O clube mineiro foi eliminado pelo Criciúma na atual edição da Copa do Brasil, além de ter perdido as três primeiras partidas da Série A do Campeonato Brasileiro.

Neste momento, o Coelho é o lanterna do Brasileirão e vive seu pior início na história da competição. O técnico gaúcho se mostrava claramente insatisfeito com o momento da equipe e chegou a dizer que não encontrava alternativas para aumentar a produtividade do time. Ao todo, o América anunciou 12 reforços para a disputa da Primeira Divisão, mas nenhum deles se firmou como titular. 

Sob o comando de Lisca, no ano passado, o Coelho fez história ao alcançar as semifinais da Copa do Brasil pela primeira vez – deixando gigantes como Corinthians e Internacional pelo caminho. Além disso, conquistou acesso antecipado à Série A do Campeonato Brasileiro. Lisca é cotado para substituir o espanhol Miguel Ángel Ramírez no Internacional. O gaúcho tem forte ligação com o Colorado e é um dos favoritos da torcida para assumir o comando técnico.

Nota oficial do América

O América comunica o fim do ciclo de Lisca como técnico da equipe profissional. Em reunião nesta segunda-feira com Marcus Salum, coordenador futebol clube-empresa, e com a presença de Alencar da Silveira Jr., presidente do Conselho de Administração, Lisca solicitou seu desligamento do comando do time.Junto à Lisca, deixam também o Clube seus auxiliares diretos Márcio Hahn e Jorge de Lorenzi.Contratado em 30 de janeiro de 2020, Lisca esteve à frente do América em 82 partidas, somando 40 vitórias, 27 empates e 15 derrotas; 96 gols marcados e 60 sofridos. Além dos excelentes números e o retorno à Série A conquistado na temporada 2020, o técnico entra para a história americana com a melhor campanha do Clube na Copa do Brasil.O América agradece à Lisca por todos os serviços prestados ao time, juntamente com sua comissão técnica. Somos gratos por engrandeceres o pavilhão do Clube nesta passagem.

Números de Lisca no América

  • Jogos: 82
  • Vitórias: 40
  • Empates: 27
  • Derrotas: 15
  • Gols pró: 96
  • Gols contra: 60
  • Aproveitamento: 59,7%

Fonte: MG Superesportes

Imprimir
Comentários