Depois de diversos testes em cobaias, começam neste mês os primeiros testes com células-tronco em pacientes humanos paraplégicos. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (6) pela Fiocruz.
Os estudos, feitos por pesquisadores do Centro de Terapias Celulares do Hospital São Rafael, na Bahia, parceria com a Fiocruz, testou as células-tronco em cães e gatos com paralisia nas patas traseiras. Eles receberam injeções mesenquimais, que têm grande capacidade de se transformar em vários tipos de tecido.
Todos tiveram melhora na musculatura que controla o fluxo de fezes e urina e mais da metade recuperou a sensibilidade e a força nas patas afetadas.
O próximo passo agora é realizar o mesmo tratamento em 20 pessoas com paralisia. As células-tronco mesenquimais são retiradas do osso do quadril do próprio paciente, separadas e enriquecidas numa solução de hormônios e vitaminas.
Em condições especiais, as células-tronco mesenquimais se multiplicam, oferecendo aos cientistas a quantidade de células-tronco que eles necessitam para a pesquisa.
A primeira cirurgia deve ser realizada ainda este mês. Depois de operados, os pacientes vão fazer fisioterapia durante seis meses e serão acompanhados pela equipe nos próximos dois anos para ver se houve resultados.

Imprimir
Comentários