Redação Últimas Notícias

Estelionatários estão aplicando na região o chamado “Golpe do Consórcio”, quando oferecem a possibilidade de liberação de cartas de crédito para a liberação de variadas importâncias, visando à facilitação na aquisição de imóveis.


Mas, para obter as tais pedras “sorteadas” oferecidas pelos estelionatários, era exigido da vítima o adiantamento de um percentual sobre o valor a ser obtido e que eles garantiam que seria liberado dentro de prazo inicialmente fixado em 90 dias. Porém, é claro, isto ocorreria mediante o pagamento antecipado das famosas taxas de avaliação do imóvel e das prestações vincendas até a tal liberação da quantia relativa à “PEDRA SORTEADA”, objeto da negociação fraudulenta.


As vítimas que nesta semana chegaram à Delegacia de Policia Civil em grande número, por seus relatos e em consequência do que o Delegado já apurou, fizeram com que a autoridade solicitasse que todas as vítimas, que já se sabe por aqui não foram poucas, pessoalmente, procurem o gabinete do Delegado Ricardo Bessas, responsável pelo caso, munidas de documentos (contratos, recibos de depósitos, de transferências e outros documentos) e de outras informações sobre o golpe nelas aplicado. Isto para que a autoridade instrua o inquérito que deverá ser encaminhado à Justiça contra os estelionatários que, nesta cidade, se valem inclusive do nome de empresa formalizada e de uma instituição bancária nos anúncios que através das redes sociais tem atraído a clientela (vítimas).


Em um caso concreto, denunciado nesta semana através de matéria do Ultimas Notícias, um cidadão de 29 anos, acabou perdendo cerca de R$ 27.231 mil. A vitima que pretendia adquirir um imóvel avaliado em R$ 155 mil, acabou caindo na lábia do estelionatário que se apresentava como funcionário do Banco Itau, nesta cidade.

print
Comentários