Redação Últimas Notícias 

O município de Formiga enfrenta risco médio de epidemia de dengue, segundo análise da Secretaria de Saúde.

O resultado do primeiro Levantamento de Índice Rápido para o Aedes Aegypti (LIRAa) de 2019 apontou um índice de infestação predial de 3,8.

A análise foi realizada entre os dias 15 e 18 deste mês. Em comparação com o último levantamento de 2018, realizado em outubro, o LIRAa teve uma queda de 1,7%. Já em comparação com janeiro do ano passado, a queda foi de 6,3 no resultado.

O LIRAa é realizado quatro vezes ao ano. A primeira fase, realizada em janeiro de 2018, em Formiga apontou um índice de infestação de 10,1%. O resultado de alto risco de infestação fez com que o prefeito Eugênio Vilela decretasse estado de emergência no município.

Na segunda fase do LIRAa, realizada em abril, o município apresentou  um resultado de 7,6%. Apesar da queda de 2,5%, o resultado ainda apontava alto índice de infestação. O terceiro levantamento, em agosto do ano passado, apontou um resultado de 2,5% uma queda significativa que classificou o município com médio risco de infestação.  Já o último realizado em outubro apontou um resultado de 5,5% o que colocou o município novamente na classificação de alto risco.

As estatísticas apontam que, com resultado entre 0 até 0,9 o município enquadra-se em situação de baixo risco; de 1,0 a 3,9 é médio risco e, acima de 4,0, é considerado alto risco.

 Segundo a Secretaria de Saúde, o primeiro LIRAa de 2019 foi realizado em 1.671 imóveis, entre residências, terrenos baldios, comércios e outros. A maioria dos focos foi encontrada nas residências, 82% do total. “Predominaram os focos em depósitos ao nível do solo e fixos (tanques, tambores, calhas e lajes), em depósitos móveis (pratos de plantas e bebedouros) e lixo”, informou a pasta em nota.

 Ações

Segundo a Secretaria de Saúde, o Setor de Endemias intensificará as ações de campo e educativas. “Com o resultado deste primeiro LIRAa, os agentes realizarão um trabalho diferenciado nos bairros onde o índice foi mais alto”. Não foram divulgados os bairros que apresentaram os índices mais altos.

A pasta informou também que nas localidades onde estão sendo notificados casos prováveis por dengue, o Setor de Endemias está realizando a aplicação de inseticida (UBV Costal). “O objetivo é eliminar o mosquito adulto da região próxima da residência do paciente e evitar novas notificações, caso a sorologia do paciente venha positiva para a doença. Ainda serão realizadas várias ações educativas com a intenção de mobilizar a comunidade e alertar sobre os riscos caso não haja prevenção contra essas doenças”.

A secretaria convoca a população para que também se posicione no combate à dengue, uma vez que a maioria dos focos está nas residências.

Operação ‘Pente Fino’ em Pontevila

O Setor de Controle de Endemias, realizou no sábado passado (19), a operação “Pente Fino” para evitar a proliferação do Aedes Aegypti em Pontevila. A ação ocorreu devido ao grande número de foco do vetor.

Segundo a Secretaria de Saúde, foram realizadas as seguintes ações: tratamento focal (visita em todas as casas com aplicação de larvicida onde necessário); levantamento larvário (coletagem de larvas para análise laboratorial); mutirão de limpeza nas casas e lotes vagos; cobertura de cinco caixas d’água e panfletagem nas residências.

Foto: Decom/Divulgação

A Secretaria de Saúde pede a colaboração de toda a população. “Formiga está em um período de risco e muitas cidades vizinhas já estão enfrentando problemas com a Dengue. O município só poderá vencer esse problema se a população começar a evitar água parada dentro e fora de suas casas. É preciso ter consciência e colocar em prática o conhecimento que combate o Aedes Aegypti”.

Imprimir
Comentários