O formiguense Marconi Montoli faleceu nesta quinta-feira (10), aos 83 anos.

Músico e professor, ele foi o primeiro secretário de Cultura de Formiga, antes mesmo de o cargo ser criado. Trabalhou como voluntário e depois assumiu a função.

         Nos anos 70, quando o órgão de tubos da Matriz estava há dez anos estragado, Marconi, junto a Odette Khouri, se empenhou em recuperá-lo. A residência dele era um centro de referência artística e cultural em Formiga. Ele chegou a promover em sua casa a primeira exposição de arte africana no Brasil, com esculturas de ébano e mafim, originais da Angola. Marconi também foi coordenador de grupo de escoteiros na cidade.

O prefeito Eugênio Vilela fica consternado com a notícia do falecimento de Marconi Montoli.  “Nesse momento, venho externar meus sentimentos e me solidarizar com a família desse importante formiguense, que foi uma grande personalidade para a cultura da cidade. Com certeza, deixará em nossas lembranças e na nossa história o seu legado.”

Atualmente, há em Formiga o Clube Literário Marconi Montoli, que leva o nome do ilustre formiguense.

IMPRIMIR

Fonte:

Decom/Formiga