Por Priscila Rocha – Últimas Notícias

Apesar da mobilização em torno do novo coronavírus, Formiga enfrenta também uma antiga luta contra a dengue. Em apenas uma semana, o município registrou 107 novos casos prováveis da doença.

Os números de casos saltaram de 744 para 851, segundo os dados do Boletim Epidemiológico publicado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) nesta terça-feira (24).

Formiga é o terceiro município da região Centro-Oeste com maior índice de infestação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. O número de casos suspeitos se aproxima do triplo registrados nos primeiros quatros meses de 2019 quando foram notificados 315 suspeitas.

A taxa de incidência na cidade saltou de 1101,57 para 1259,99. Lembrando que a taxa de incidência da doença considera não apenas o número absoluto de casos prováveis (entre suspeitos e sob investigação), mas também a proporcionalidade dos casos em relação ao tamanho da população de um determinado município.

Ações contra a dengue

Devido às medidas de prevenção contra a pandemia causada pelo coronavírus, algumas ações de combate à dengue foram suspensas em Formiga. De acordo com o decreto 8.164, publicado nessa segunda-feira (23), foram suspensas as visitas domiciliares dos agentes de controle de endemias, exceto em pontos estratégicos tais como borracharias e ferros-velhos.

Foi mantida apenas as ações de bloqueio (“Fumacê”) em ambientes propícios ao desenvolvimento do mosquito transmissor.

O primeiro Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) de 2020, realizado em janeiro, constatou que 97,5% dos focos de dengue foram encontrados nas residências.

Para conter o avanço da doença, a Prefeitura lançou em fevereiro a campanha “Dica da Semana” que conta com medidas de combate ao Aedes aegypti. Toda semana a Prefeitura divulga uma dica para que a população cumpra seu papel na luta contra a dengue.

Com as restrições impostas para prevenir o coronavírus, a responsabilidade da população na luta contra a dengue aumenta. Neste momento, é de fundamental importância que a população faça a sua parte e mantenha residências e quintais livres de locais propícios para a proliferação do mosquito.

Na região

Entre as 53 cidades da Superintendência Regional de Saúde (SRS), com sede em Divinópolis, apenas oito apresentaram alto índice de infestação. Campo Belo lidera o ranking com 1.489 casos, sendo um aumento de 196 em uma semana; seguida por Pará de Minas 1.413 casos (aumento de 178 notificações), Formiga (851), Bom Despacho com 433 (74 novos casos), Santo Antônio do Monte com um aumento de 28 casos em uma semana; total de 230, São José da Varginha que manteve o número de notificações: 218, Perdigão com 132 casos (50 notificações a mais) e Carmo da Mata com 84 casos; 24 novas suspeitas em uma semana.

Minas Gerais

Segundo a SES/MG até esta terça-feira, Minas Gerais contabilizou 35.639 casos prováveis de dengue.

Em 2020 o Estado registrou duas mortes por dengue nos municípios de Medina, na região do Vale do Jequitinhonha, e em Carneirinho no Triângulo Mineiro. Há ainda 17 óbitos em investigação em Minas.

Na região Centro-Oeste, são investigadas duas mortes em Divinópolis e uma em Bom Despacho.

Imprimir
Comentários