O trabalho da formiguense Cecília Fernandes da Silva vem conquistando espaço em festivais de cinema e vídeo por todo o país. Seu primeiro trabalho foi um micro-documentário de apenas 44 segundos, intitulado ?Bia… desde 1914?.
O vídeo foi exibido no XV Vitória Cine Vídeo, no Espírito Santo, em novembro do ano passado; no programa ?Retalhão?, transmitido pela TV a cabo, no Canal Brasil; na 8ª Mostra do Filme Livre, em abril deste ano, no Rio de Janeiro, e no Festival do Minuto, em junho também deste ano.
?Bia… desde 1914? é um recorte poético da maneira de viver e de pensar de uma senhora de 95 anos, dona Maria Resende, tia-avó de Cecília, moradora do bairro São Judas, na capital mineira. Para quem quiser conferir e votar no vídeo, o site do Festival do Minuto é Clique para votar. No campo buscar, digite ?Bia… desde 1914?.
Cecília é formada em comunicação social pela Universidade Federal de Mians Gerais (UFMG), além de se profissionalizar como atriz pela Escola de Teatro Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), em 2007. E foi durante o curso que surgiu a parceria com o renomado ator e diretor Luciano Luppi.
Desde então, ela assinou a produção dos curtas ?Cumé Qui Acaba?? (exibido na 8ª Mostra do Filme Livre, em abril de 2009, no Rio de Janeiro); ?Um Homem Sem Asas? (aguardando os resultados de seleção em festivais pelo mundo todo) e ?Parada Final? (em fase de finalização).
Além de produzir, Cecília também trabalhou como atriz e editora de vídeo. Ela assina, individualmente, o vídeo experimental ?Noiva?, de 2009; e fez parceria com outros três colegas atores, no também experimental ?A Culpa é de Quem??, de 2007.
Todos esses vídeos podem ser conferidos no currículo virtual de Cecília Fernandes na internet. O endereço é Veja o blog.

Imprimir
Comentários