Edi Alves Guimarães não morreu por intoxicação por monóxido de carbono, atestou o Hospital Risoleta Neves. Em nota enviada à imprensa, a unidade de saúde afirmou que os exames não constataram intoxicação por inalação de fumaça tóxica da queima de pneus na manifestação de sexta-feira (14). A mulher, de 53 anos, esteve internada de sexta até essa segunda-feira (14), quando foi constatada a morte encefálica, por volta das 14h30. No comunicado, o hospital lamentou a morte e informou que o óbito foi associado à doença cardíaca e neurológica.

A Polícia Civil (PC) já instaurou inquérito para investigar a morte. Edi estava em um ônibus vindo de Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, para a capital, que foi surpreendido pelos manifestantes, que haviam feito barricada com pneus incendidos na avenida Antônio Carlos, altura da portaria da UFMG, na Pampulha.

Segundo a corporação, por a vítima ter falecido no hospital, é a instituição que faz os exames e o laudo, que é enviado ao IML. A PC, no entanto, afirmou que ainda desconhece o resultado das análises do hospital. O laudo gerado pelo IML deve ser liberado em 30 dias.

Além de acessarem o documento, os agentes ouvirão testemunhas do caso. A corporação ponderou que é cedo para fazer qualquer previsão acerca do ocorrido, já que há poucos elementos disponíveis à investigação.

Histórico

O caso aconteceu na manhã de sexta, quando milhares de pessoas foram às ruas em todo o país para protestar contra a Reforma da Previdência e os contingenciamentos na Educação. Os protestos transcorreram sem confrontos e a mulher foi a única vítima de ocorrência relacionada às manifestações.

Conforme a Polícia Militar, o ônibus em que a vítima estava se encontrava próximo aos pneus em chamas e ela acabou inalando a substância tóxica produzida pela queima e passou mal. A vítima foi levada às pressas por uma viatura do Tático Móvel do 13º Batalhão até o Risoleta Neves. No hospital, sofreu parada cardiorrespiratória e precisou ser reanimada. O estado de saúde seguiu gravíssimo até a constatação da morte encefálica, na tarde dessa segunda.

 

 

Fonte: Hoje em dia||https://www.hojeemdia.com.br/horizontes/cidades/mulher-n%C3%A3o-morreu-intoxicada-por-fuma%C3%A7a-de-pneus-em-protesto-atesta-hospital-1.721878

Imprimir

Comentários