A Fundação Ezequiel Dias (Funed) em Belo Horizonte começou a realizar, nesta sexta-feira (28), o diagnóstico de amostras suspeitas da Gripe A (H1N1), coletadas em Minas Gerais. Parte dos insumos já chegaram na semana passada, o que possibilitou à Funed antecipar a realização do diagnóstico. A Funed e a Secretaria de Estado de Saúde (SES) esperam a chegada do restante dos KITs adquiridos, que, no total, possibilitarão a realização de nove mil exames.
A atuação da Funed tem sido importante desde o início das suspeitas de contaminação de cidadãos mineiros pelo vírus influenza A (H1N1), com a orientação da coleta, recebimento de amostras e acondicionamento do material para envio à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.
Agora, esse papel torna-se ainda mais abrangente. A partir de agora, a Fundação começa a realizar também o diagnóstico. Dois técnicos do Serviço de Virologia e Riquetsioses foram capacitados na Fiocruz, entre os dias 10 e 14 de agosto, e a SES realizou a compra do material necessário para os kits.
Os resultados, que antes podiam demorar até 15 dias, serão conhecidos em até 48 horas, reforçando as medidas de vigilância epidemiológica. A Funed montou uma estrutura capaz de realizar até 40 exames por dia, em média. Os resultados desta primeira remessa de exames realizados poderão ser conhecidos a partir desta segunda-feira (31). Vale ressaltar que essas amostras analisadas não se referem a óbitos, e sim a casos.
Antiviral Oseltamivir
Esta semana, a Funed também concluiu o processamento de 13.615 frascos do antiviral oseltamivir, utilizado no tratamento dos casos de Influenza A. O primeiro lote foi entregue à SES no dia 14. A matéria-prima foi enviada pelo Ministério da Saúde e foi envasada em forma de pó para diluição caseira. Os lotes foram encaminhados à SES, que realiza a entrega dos medicamentos para os municípios mineiros. A Funed informa que, até o momento, não recebeu mais matéria-prima para processamento de novos frascos.

print
Comentários