O Atlético continua sem vencer no Campeonato Mineiro. Apesar do início fulminante, quando abriu 2 a 0, gols de Diego Tardelli, no jogo contra o Tupi, no Estádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora, o Galo da capital vacilou, permitiu a reação do Tupi e voltou para Belo Horizonte, ontem, com mais um empate, desta vez, pela segunda rodada. Michel e Ademílson marcaram para o Galo de Juiz de Fora.
O empate teve sabor de derrota para o Atlético. Sobretudo pelas muitas oportunidades criadas e perdidas na mesma proporção durante toda a partida. ?Foi um dia desagradável e será muito difícil a volta para casa, pensando no que poderíamos fazer e não fizemos, nos erros que cometemos e nas chances que desperdiçamos?, lamentou o técnico Emerson Leão. Agora, o alvinegro da capital tem de buscar a primeira vitória no Estadual, outra vez fora de casa, contra o Social, sábado, às 16h, no Ipatingão. O Tupi, que também acumula o segundo empate, vai a Divinópolis para jogar contra o Guarani, domingo, no mesmo horário, no Estádio Waldemar Teixeira de Faria.
Foi um jogo de tempos distintos. O Atlético dominou o primeiro, chegando em contra-ataque pelas laterais na maioria das vezes e tocando a bola com facilidade. O Tupi não levava perigo, muito menos impedia os avanços atleticanos e, logo, o time de Leão fez 2 a 0. O lateral-esquerdo Júnior cobrou falta, a bola bateu na zaga, sobrando para Tardelli abrir o placar no Mário Helênio. O jogador dominou de perna direita e chutou no canto direito do gol de Alan Faria.
O Tupi, que antes jogava no erro adversário, resolveu encarar a marcação atleticana. Em vão. O Atlético ampliou. O zagueiro Welton Felipe avançou pelo lado direito e cruzou para Diego Tardelli marcar o segundo gol. O volante Carlos Alberto ainda perdeu ótima chance de ampliar. Depois de bela jogada de Lopes pela ala esquerda, ele poderia ter tocado para Éder Luís, sozinho na área, mas preferiu chutar fraco, para fácil defesa de Alan Faria.

TROCO
Com 2 a 0 no placar, o alvinegro da capital queria mais. Mas começou a perder uma chance atrás da outra. E o Tupi, que já era dado como morto no jogo, conseguiu descontar no último minuto do primeiro tempo. Depois de cobrança de escanteio pelo lado esquerdo, Lopes errou o cabeceio e a bola sobrou para Michel, livre da marcação, só empurrar para o fundo da rede.
No segundo tempo, Leão fez mudanças que foram fundamentais para o rumo da partida. Ainda assim seria injusto culpar o técnico atleticano pelo resultado, devido à falta de opções no banco de reservas. Mas é fato que o Atlético perdeu qualidade, sobretudo defensivamente, e continuou finalizando mal. E o time da casa acabou marcando o gol de empate. Hugo recebeu pela esquerda e cruzou para Ademílson chutar, sem chances para Juninho defender.
O Tupi passou a incomodar, principalmente depois da entrada de Michel no lugar de Beto. O jogador deu mais qualidade no lado esquerdo e formou bela dupla com Ademílson, que quase virou. Sorte da massa, ainda decepcionada, que Juninho estava num dia feliz e impediu o que poderia ser a primeira derrota atleticana logo no começo do campeonato.

Imprimir
Comentários