Liderança, sonho com o título, zona de Libertadores e queda. O filme de 2009 permanece vivo na memória de muitos atleticanos, que andam desconfiados com o time. Naquele ano, o Galo chegou a lutar pela taça do Campeonato Brasileiro, mas acabou na frustrante 7ª posição. O risco disso acontecer novamente nesta temporada também existe.

O Atlético atual demonstra que perdeu o fôlego. Já são seis jogos sem vitória: Chapecoense (1 a 0), América (0 a 0), Fluminense (1 a 0), Ceará (2 a 1), Grêmio (1 a 0) e Palmeiras (1 a 1). Desde que retornou, o técnico Levir Culpi ainda não triunfou no comando do clube: três derrotas e um empate. 

O Galo está na zona da Copa Libertadores, entre os seis primeiros, desde a 10ª rodada, na vitória sobre o América por 3 a 1, no dia 7 de junho. Antes, o clube alvinegro chegou a mirar o título. Na 6ª rodada, o Atlético assumiu a liderança, com vitória no clássico sobre o Cruzeiro, por 1 a 0.

Com as mudanças no elenco, o torcedor percebeu que a Libertadores era o objetivo possível. A reta final coloca até a vaga na competição sul-americana em risco. O Galo, com 47 pontos, está em sexto, mas pode ser ultrapassado pelo Santos, que enfrenta a Chapecoense, na noite desta segunda-feira. Outro que persegue de perto o clube alvinegro é o Atlético-PR, com 46.

Para não acabar como em 2009, o Atlético precisa voltar a vencer. E a tabela parece favorável. Na próxima rodada, o Galo enfrenta o Paraná, lanterna da competição, no Sul do país. Depois, o time de Levir enfrenta o Bahia, no Independência. O duelo contra o Santos, na penúltima rodada, no Pacaembu, promete ser decisivo.

(Foto: Bruno Cantini)

 

 

Fonte: Super Esportes||

print

Comentários