Onze vereadores da cidade de Santa Rita, na região metropolitana de João Pessoa, foram presos na madrugada desta quarta feira (6), quando retornavam de uma viagem a Gramado (RS)

O presidente da Câmara do município, Anésio Miranda Filho, está entre os presos, assim como um contador do Legislativo que também estava no grupo.

A operação “Natal Luz” foi realizada pela Polícia Civil e pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB). Segundo a investigação, o grupo teria gastado aproximadamente R$69 mil apenas em diárias, despesas suportadas por verbas públicas.

De acordo com o delegado Allan Murilo Terruel, que coordenou as prisões, os vereadores e o contador viajaram a Gramado com a justificativa de que iriam participar de um congresso, organizado por uma empresa de Sergipe. O MPPB e as polícias da Paraíba, de Sergipe e do Rio Grande do Sul monitoraram os passos do grupo. A suspeita do uso indevido do dinheiro público, segundo Terruel, foi se confirmando ao longo dos dias.

Os vereadores participariam do 5º Seminário Regional de Agentes Públicos (Desenvolvimento sustentável), entre quinta-feira passada (31) e esta segunda-feira (4). O evento, conforme o panfleto, seria realizado no Laje de Pedra Hotel Resort. Contudo, as investigações apontaram que nenhum evento aconteceu neste local.

Por meio de monitoramento de outros hotéis, os investigadores descobriram que o grupo estava hospedado em outro local. De acordo com a polícia, o evento foi uma tentativa de mascarar a viagem de turismo.

A inscrição de cada participante no suposto evento teria sido de R$700, segundo a polícia. Os vereadores e o contador estão presos na Central de Flagrante em João Pessoa e devem passar por audiência de custódia ainda hoje. O Gaeco e a Polícia Civil também investigam outras viagens realizadas pelos vereadores em anos anteriores, sempre com a justificativa de seminários ou congressos.

Imprimir

Fonte:

G1 e Uol