A espera está perto do fim. Depois de mais de 40 dias, o torcedor do Atlético está muito perto de voltar a ver o time em campo.

Cercado de muita expectativa, especialmente em torno do trabalho do técnico Rafael Dudamel, o Galo se prepara para a estreia oficial na temporada, marcada pra esta terça-feira (21), às 21h30, contra o Uberlândia, no estádio Parque do Sabiá, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro.

Apesar dos treinos quase que totalmente fechados para a imprensa e para os torcedores, a tendência é de que o comandante alvinegro mantenha a mesma base da equipe que vinha jogando no final do ano passado.

Com a provável entrada do volante Allan, principal refoço anunciado até o momento, as dúvidas para a estreia giram principalmente em três posições: goleiro, pontas e centroavante.

Goleiros

Com a ausência de Cleiton, que está servindo à Seleção Olímpica do Brasil na disputa do Pré-Olímpico (assim como o lateral Guga) o caminho está aberto para que Victor reassuma o lugar no time e volte a ter uma sequência de jogos.

Entretanto, Dudamel não cravou a presença de Victor no duelo com o Uberlândia. O venezuelano fez questão de elogiar o “Santo Alvinegro”, mas reforçou que quer contar com o goleiro quando eles estiver 100% fisicamente.

Victor, apesar de ter atuado no último jogo do Galo no Campeonato Brasileiro, ainda recebe cuidados especiais em virtude de uma tendinite no joelho esquerdo que o deixou de fora dos gramados por mais de três meses no segundo semestre de 2019.

Caso o camisa 1 seja preservado para o confronto no Triângulo Mineiro, Michael, de 24 anos, formado na base do Atlético, deve receber a primeira oportunidade como titular no time principal do Alvinegro.

Pontas

Outra interrogação no time que vai iniciar jogando contra o Periquito está no ataque, especificamente nas beiradas de campo.

Com a ausência de Otero, que ainda se recupera de lesão muscular, as dúvidas giram em torno dos dois companheiros de Cazares, que deve atuar centralizado, como de costume.

Para o setor, Dudamel tem à disposição os jovens Marquinhos – que terminou 2019 em alta – e Bruninho, além de Hyoran, Dylan Borrero e Edinho, que chegaram ao time neste ano, sendo que o último retorna após um período de empréstimo ao Fortaleza.

Nathan, que poderia ser outra opção para a vaga, ainda tem a situação regularizada junto à CBF, após renovar seu vínculo com o Galo por mais seis meses, e não sabe se vai poder estar em campo nesta terça.

Bastante criticado por parte da torcida e negociando um empréstimo para o CSA, o experiente Maicon Bolt é outro concorrente, mas a tendência é de que não receba muitas oportunidades com o novo treinador.

Centroavantes

Por fim, também há uma incerteza sobre quem vai estar no comando de ataque do Atlético no debute do time no Estadual.

Para atuar como centroavante, Dudamel tem como principais opções o argentino Franco Di Santo e Ricardo Oliveira.

O primeiro terminou 2019 como titular, mas longe de apresentar atuações convincentes. Já o Pastor, que teve um segundo semestre muito ruim, busca recuperar espaço na equipe, após, até mesmo, ter tido a saída do Galo cogitada neste início de ano.

Integrado ao time principal, o jovem atacante Bruno Silva, de 19 anos, corre por fora na busca por um lugar na equipe.

O provável Atlético para enfrentar o Uberlândia deve ter: Victor (Michael); Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Jair e Allan; Marquinhos (Edinho), Cazares e Hyoran (Edinho ou Bruninho); Di Santo (Ricardo Oliveira).

Imprimir