Golpistas tem usado nome de instituições de caridade para cometerem crime de estelionato em Divinópolis.
De acordo com a Polícia Civil, a cidade registra em média oito crimes de estelionato por semana.

Uma das instituições atingida pelos indivíduos foi a Associação que Salva, que ampara crianças com doenças raras e é mantida por doações. O golpe só foi descoberto quando a instituição entrou em contato com os doadores.
Após a descoberta, os funcionários da instituição passaram dois meses alertando os doadores sobre o golpe.
De acordo com o delegado, Leonardo Pio, os golpes de estelionato que usam nomes de entidades é um dos três tipos mais aplicados por estelionatários.
O delegado orienta que antes de fazer uma doação, o contribuinte visite a instituição para conhecê-la.
“Pode ser que quem esteja do outro lado da linha esteja aplicando um golpe”, alertou.

Imprimir

Fonte:

G1