A reforma da previdência é no momento, garantia de reeleição. O fundo partidário, recurso que deveria ser usado na saúde, educação, ou em qualquer outro programa voltado à população, é moeda de troca para garantir que o governo tenha suas propostas aprovadas.

O deputado, que votar pró governo terá uma fatia mais gorda, em dinheiro, para sua campanha. Caso não o faça, terá que arcar sozinho com as custas de sua campanha. Isso sem falar que subirão a seu palanque, apenas políticos pró governo.  Quer dizer: não será fácil se eleger, sem “bons companheiros” e com pouca grana e a reeleição pode não acontecer.

Isto soa a chantagem. Vote com o governo e ano que vem terá dinheiro. Não vote e será visto como ‘persona non grata’.

O líder dos deputados, Rodrigo Maia, disse em entrevista: “a proposta da previdência só será votada quando houver votos suficientes para sua aprovação”.

Já o líder do governo, Pauderney Avelino disse também em entrevista, não estar preocupado com a possibilidade da proposta do governo não vir a ser aprovada. Garante que eles têm muita gordura para queimar.

Numa leitura livre, a grana para comprar deputados existe e aos montes.  Não sai do trabalho dessas pessoas, sai de suas leis absurdas e que apenas os beneficiam. Quem não votar com o governo, dificilmente se reelegerá. Para que ter pressa?

Vamos queimar gordura, pois a vara produz muita banha. E a cloaca que administra o país, tá nem ai com nada. Há muitos porcos para o abate.

Imprimir

Comentários