O governo de Minas Gerais paga, nesta terça-feira (24), a segunda parcela do 13º salário dos cerca de 600 mil servidores públicos. Com isso, quem recebe até R$6 mil terá o benefício total de 2016 quitado. De acordo com o Executivo mineiro, 95% do funcionalismo se enquadra nesta situação. O salário entrará na conta dos servidores até o fim do dia.

No dia 22 de dezembro, os servidores receberam a primeira parte do 13º, equivalente à metade do salário, independentemente do valor do vencimento. No dia, houve um atraso e o recurso só foi depositado no fim da noite. Para um grupo de 70 mil servidores que fizeram a portabilidade para outros bancos, o benefício só foi pago no dia seguinte.

De acordo com o governo do estado, a folha do 13º salário custou aos cofres estaduais R$2,3 bilhões, dos quais R$1,150 bilhão já foram consumidos com os pagamentos de dezembro. Para conseguir quitar os benefícios, o governo mineiro vendeu a folha ao Banco do Brasil. A instituição repassou R$1,4 bilhão à vista ao governo e pagará mais R$ 450 milhões ao longo dos próximos cinco anos.

Os servidores que tem vencimentos superiores a R$ 6 mil terão de esperar um pouco mais para ver seu 13º quitado. Pelo calendário do governo do estado, estes só terão o restante do benefício em 24 de março, quando serão gastos mais cerca de R$200 milhões.

Também de janeiro a março continua o escalonamento dos salários dos servidores. Segundo a escala, os contracheques de janeiro serão pagos nos dias 11, para quem recebe até R$3 mil, 17 para quem ganha até R$6 mil e 20 para os contracheques acima deste valor. A escala de fevereiro seguirá os mesmos critérios, sendo paga nos dias 10, 17 e 21. Em março as datas também serão 10, 17 e 21.

 

Fonte: O Tempo ||

Imprimir

Comentários