Apesar da crise financeira, a volta às aulas das escolas estaduais em Minas Gerais deve acontecer no dia 7 de fevereiro, de acordo com o governo.

Em nota, a Secretaria de Estado de Educação anunciou repasse de R$48,7 milhões, “sendo R$15 milhões para manutenção e custeio das escolas, R$1,7 milhão para contratação de serviços de conectividade nas unidades e ainda R$32 milhões para as prefeituras destinados ao transporte escolar dos alunos da rede estadual residentes em áreas rurais, referentes ao mês de fevereiro”.

A Associação Mineira de Municípios (AMM) chegou a recomendar que as prefeituras só começassem o ano letivo depois do carnaval. Quase metade das cidades mineiras não tinha previsão para o início das aulas por causa da falta de repasses por parte do governo.

 

Governo alega que regularizou repasses, mas AMM nega

 O Estado informou que regularizou os repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) do exercício do ano 2019, de acordo com a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF).

De 1º a 22 de janeiro, foram transferidos, segundo o governo, R$801,07 milhões para os municípios mineiros. Ainda segundo a nota, “em 2019, até o momento, não há pendências em relação às transferências do Fundeb”.

Porém, segundo a AMM, o governo deveria ter depositado R$102 milhões para o fundo, mas apenas R$89 milhões foram repassados nesta terça-feira (22). Ainda de acordo com a entidade, o atual governo já confiscou dos municípios mineiros R$430,5. Deste total, são R$62,7 milhões de Fundeb e R$367,8 de ICMS.

 

 

Fonte: G1 ||

print

Comentários