O governo de Minas lançou na quinta-feira passada (18), o Plano Estadual de Enfrentamento da Dengue. As ações previstas no plano estão baseadas na assistência aos municípios, vigilância à saúde e comunicação com a sociedade para divulgação de práticas necessárias para o combate à doença.
?A origem, o foco da doença está nos mosquitos, cujo criatório está dentro das casas das pessoas, na maior parte das vezes. Então, é importante que a população tenha conhecimento, informação e participe desse combate. E, ao mesmo tempo, caso venha a ser infectado, tome todas as precauções devidas, especialmente, com a questão da hidratação, tomando bastante líquido?, disse o governador em exercício, Antônio Anastasia.
Ele afirmou ainda que as ações serão desenvolvidas em todas as regiões do Estado, mas que as cidades com maior índice de contaminação terão atenção especial. ?Vamos levar informação a todos os mineiros para reduzirmos os números de doentes e, para isso, estamos colocando todos os recursos necessários para essa ação fundamental de combate à dengue? , garantiu.
No ano passado, as cidades com maior índice da doença em Minas Gerais foram Belo Horizonte, Coronel Fabriciano, Sete Lagoas, Governador Valadares e Teófilo Otoni. Juntos esses municípios concentraram 77,1% dos casos registrados no Estado.
Investimentos
Com relação aos recursos, o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, destacou que já estão previstos no Orçamento do Estado R$ 10 milhões para a primeira fase das ações de combate à dengue e que outros R$ 10 milhões também serão liberados. O secretário explicou que a comunicação será um dos focos fundamentais do Plano, devido à necessidade de envolvimento da sociedade no combate ao mosquito.
?O nosso esforço na comunicação é fazer mais do que fizemos no passado para que, de fato, o cidadão se sensibilize de que o problema passa pela sua atitude. Assistência à saúde é obrigação do governo, com melhoria dos fluxos assistenciais e oferecimento dos leitos. Mas na questão do combate ao mosquito, a participação da sociedade é fundamental porque mais de 80% dos focos estão na casa das pessoas e, para isso, estamos inovando, utilizando, por exemplo, as redes sociais na internet e as rádios comunitárias? , explicou o secretário.
O governador em exercício lançou ainda uma campanha publicitária de combate à dengue. A intenção é estimular o cidadão a mudar hábitos e a incorporar na sua rotina atitudes que eliminem os possíveis focos de dengue, além de alertar sobre medidas emergenciais em caso de sintomas.
Ações
O Plano Estadual de Enfrentamento da Dengue também prevê auxílio às prefeituras para a elaboração de planos municipais. Cada cidade deverá organizar os serviços de saúde e pactuar os fluxos de assistência nos níveis municipal, micro e macrorregional, definir o serviço de referência de atenção primária para os finais de semana, dimensionar os insumos e medicamentos necessários para o tratamento e colocar em prática planos emergenciais de assistência para responder a uma situação de anormalidade.
Já na assistência à saúde as ações do Plano Estadual de Enfrentamento da Dengue serão centradas no diagnóstico precoce e hidratação vigorosa. Para isso, deve haver aumento no alerta dos profissionais de saúde e da população para os sinais e sintomas; melhora no acesso dos pacientes ao atendimento. Também será mais intensa a classificação dos pacientes de acordo com gravidade da situação clínica; organização do encaminhamento e atendimento dos casos de Febre Hemorrágica da Dengue e monitoramento de todos os pacientes diariamente, independentemente da gravidade, até a cura.
?O nosso objetivo é que haja uma diminuição do número a partir de agora para evitar que a dengue, que é grave, que é muito séria, se alastre ainda mais? , explicou Anastasia.
Em 2009 foram notificados 80.683 casos de dengue em Minas Gerais, um aumento de 1,8% com relação a 2008, quando foram notificados 79.223 casos. Nas três primeiras semanas de 2010, foram notificados 9.658 casos, uma elevação de 89% no número de casos notificados no mesmo período de 2009.
Somente em Formiga, até na semana passada, eram 188 notificações, com sete casos confirmados de dengue.

Imprimir
Comentários