O governo de Minas vai reconduzir aos cargos parte dos servidores comissionados exonerados no início da semana. A alegação é manter serviços emergenciais ou contínuos. O comunicado, assinado pelo secretário de Planejamento e Gestão, Otto Alexandre Levy Reis, foi feito nessa sexta (5).

Com a medida, gestores de todos os órgãos e entidades estaduais terão até 12 de janeiro para enviar a lista com os comissionados que deverão voltar aos postos de trabalho. A medida vale apenas para funcionários que exerciam “atividades essenciais” no Executivo.

A exoneração dos servidores comissionados foi o primeiro ato da gestão de Romeu Zema (Novo). Seis mil servidores não concursados foram dispensados. A justificativa é reduzir gastos do Estado, cujo déficit é estimado pelo atual governo em R$ 30 bilhões.

Com a medida, órgãos ligados ao Estado e que tinham grande número de funcionários contratados tiveram que reduzir os serviços. A Biblioteca Pública, por exemplo, suspendeu até o empréstimo de livros.

Veja a íntegra da nota da Seplag:

“A Seplag informa que estabeleceu prazo até o dia 12 de janeiro para que os dirigentes de todos os órgãos e entidades estaduais enviem à Seplag a relação de ocupantes de cargos comissionados que serão reconduzidos aos seus cargos para suprir eventuais necessidades dentro de cada pasta, seguindo ainda a determinação de enxugamento da máquina pública estadual e a drástica redução de postos ocupados por indicações políticas. A medida também serve para delimitar prazo para quem será readmitido ou desligado definitivamente da estrutura de recrutamento amplo do Estado”.

 

Fonte: Hoje em Dia||

print

Comentários