Fontes ligadas ao governo de Minas Gerais disseram, na tarde dessa sexta-feira (30), que o governador de Romeu Zema (Novo) avalia possibilidade de reduzir o intervalo de vacinação para os educadores da rede estadual de ensino. Dentre os beneficiados, estariam professores e outros servidores que atuam dentro das unidades escolares. 

A maioria dos educadores foi vacinada com imunizantes da Astrazeneca e da Pfizer, que, em outros países, já são administrados com intervalos inferiores aos adotados no Brasil.

O governo federal, inclusive, avalia determinar a redução do intervalo das doses da Pfizer em agosto para todo o país. 

Com isso, o Governo de Minas espera acolher uma reivindicação de entidades sindicais ligadas à educação e propiciar um retorno às aulas mais seguro para professores, alunos e suas famílias.

Além disso, a medida teria potencial para evitar uma greve da categoria, que se projeta para a próxima semana.

Fonte: O Tempo

print
Comentários