Apesar das perspectivas de crescimento econômico, o governo reduziu a estimativa em relação à proposta originalmente enviada ao Congresso. De R$ 505,90, o salário mínimo passou para R$ 505,55. No próximo ano, o mínimo será reajustado em fevereiro, quando os trabalhadores recebem o pagamento de janeiro.
A atualização considera novos dados sobre a inflação apurados pelo governo. Pela previsão anterior, a inflação para este ano, usada no reajuste do salário mínimo, seria de 3,64%. Agora, com o ajuste, o índice caiu para 3,47%, o que causou a redução.
Os aposentados que devem sentir os efeitos da redução. Para 2010, as centrais sindicais reivindicavam aumento igual à inflação mais 80% de crescimento do PIB de 2008. O governo, por sua vez, aceitou conceder aumento real igual a 50% do crescimento do PIB. Com isso, o reajuste, que antes estava previsto para 6,19% (3,64% da inflação somados com os 2,55% do crescimento do PIB), deve ficar em 6,02%.

Imprimir
Comentários