Por Lorene Pedrosa

Desde o mês passado, um grupo de mães de crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) se uniu para formar o grupo “Família Formiga Azul”.

Juntas, elas podem expor necessidades, dúvidas, podem compartilhar experiências e iniciativas que ajudem no cuidado diário dos filhos. Mas segundo as mães, um dos pontos mais importantes é o apoio emocional.

A proposta de criação do “Família Formiga Azul”  foi da terapeuta ocupacional Maiára Freitas e de três mães: Renata Nunes Pereira, Cidinha Silva e Eliane Costa.

Além de um grupo de WhatsApp, o “Família Formiga Azul” se comunica por meio de outro grupo aberto do Facebook, que já conta com quase 240 pessoas.O grupo tem sido importante, pois nele trocamos experiências e fazemos novas amizades”, disse Nádia Silva.

Na segunda-feira (2), como ocorre todos os anos, foi comemorado o Dia Mundial da Conscientização do Autismo ou simplesmente o Dia do Autismo. A data serve para conscientizar as pessoas sobre o transtorno no desenvolvimento do cérebro que afeta cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo.

Em menção à data, o grupo de mães realizou em Formiga um ato no semáforo da praça Getúlio Vargas. Além da exposição de uma faixa, foram entregues folhetos com informações sobre o autismo.

Foto: Divulgação

As mães e as crianças também estavam vestidas com camisas azuis e levavam balões da mesma cor que foi estabelecida como a cor do autismo devido a maior incidência de casos no sexo masculino, porém, também foram levados balões rosas em homenagem às meninas que apresentam o transtorno.

O grupo pretende continuar com ações de conscientização e principalmente se fortalecer como apoio para mães e demais familiares na busca de melhor qualidade de vida das crianças que apresentam o transtorno. O grupo tem sido um caminho novo pra mudanças diárias, um direcionamento certo em meio às nossas dúvidas !”, disse Elessandra, participante do grupo.

 

Imprimir