O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta sexta-feira (22) que em nenhum momento pediu demissão. Negou também que Bolsonaro tenha insinuado qualquer coisa do tipo.

O ministro fez pronuniamento ao lado de Bolsonaro um dia após quatro secretários saírem de sua pasta por causa da discussão sobre o furo no teto de gastos. 

“Eu não pedi demissão. Em nenhum momento pedi demissão, em nenhum momento presidente [Bolsonaro] insinuou qualquer coisa semelhante”, declarou o ministro. 

Questionando sobre permanecer no cargo até 2022, Guedes respondeu que acredita na democracia brasileira.

“Eu vim acreditando no presidente, que tem boas intenções, no Congresso, que é reformista, e na mídia, que quando cometeu erros na cobertura das eleições, perdeu espaço para as mídias sociais que cobriram melhor. Acho que o presidente me apoia. Acho que o Supremo entende o papel dele de apoiar as propostas corretas. Me chamam de bolsonarista raiz por apoiar esse projeto. Quem é contra o projeto de renda básica familiar no Brasil?”.

Apoio de Bolsonaro

O presidente Bolsonaro foi ao gabinete de Guedes acompanhado da ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, que lidera a articulação política do governo. A visita foi vista como um aceno à Guedes, para evitar um eventual desembarque conflituoso do ministro, que assumiu o cargo na posse presidencial, em 1º de janeiro de 2019.

Fonte: O Tempo

print
Comentários