“Hoje [sexta-feira – 23], a Farc, a guerrilha mais antiga e mais poderosa da América Latina, deixará de existir”, afirmou o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, em um fórum econômico com líderes empresariais em Paris. Santos, que está na França desde quarta-feira (21) em visita oficial, disse que esta notícia “muda a história da Colômbia”.

O prêmio Nobel da Paz de 2016, que busca promover seu país para o período pós-conflito, convidou os empresários franceses a investir na Colômbia, garantindo que seu país se tornará um dos países mais promissores da América Latina.

Desde terça-feira (20), a guerrilha marxista entregou os restantes 40% de suas armas para a missão da ONU na Colômbia, como parte do processo de paz alcançado no ano passado com o governo de Juan Manuel Santos. Os outros 60% foram entregues nas últimas duas semanas.

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) têm mais de 900 esconderijos de armas que devem ser destruídos pela ONU o mais tardar em 1º de setembro, de acordo com o acordo de paz assinado em novembro, em Cuba.

O conflito armado envolveu guerrilheiros, paramilitares e agentes do Estado, deixando pelo menos 260 mil mortos, 60 mil desaparecidos e 7,1 milhões de deslocados.

 

Fonte: Hoje em Dia ||

print

Comentários