Um homem de 39 anos procurou a polícia na quinta-feira (21), após ser removido de um grupo de WhatsApp. Segundo a polícia, ele alegou que o motivo da remoção foi porque simplesmente expôs suas opiniões.

O caso foi registrado preservação de direito na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) de Dourados (Mato Grosso do Sul).

Ainda de acordo com a polícia, o homem disse que exerce o cargo de técnico de nível superior em universidade pública e que é filiado do sindicato da categoria. Ele também afirmou exercer atividades dentro do órgão.

Ele relatou que na última terça-feira (19) ao não concordar com a condução e posicionamento da presidente relativo à classe, ela o removeu do grupo.

Segundo o boletim de ocorrência, diante a situação, o homem pediu o registro de preservação de direito, por entender que não está sendo respeitado seu direito de permanecer no grupo oficial, uma vez que é direito de todos os filiados terem informações e opinar nos assuntos referentes à classe.

Fonte: Tapiraí TV

print
Comentários