De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o horário de verão não vai interferir no andamento das eleições nem no funcionamento das urnas eletrônicas. Os equipamentos, segundo o tribunal, são programados para começar e encerrar a votação de acordo com o horário local de cada cidade.
Dos 50 municípios brasileiros que irão às urnas no próximo domingo (28), para o segundo turno das eleições municipais, 37 estão na área de abrangência do horário de verão, que começou na madrugada deste domingo (21). Moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, mais o estado do Tocantins tiveram que adiantar seus relógios em uma hora.
A diferença de horário só deve interferir no começo da apuração dos resultados, já que, nas cidades sem horário de verão ? cujos moradores não adiantaram os relógios – as urnas serão fechadas uma hora depois daquelas situadas em municípios que seguem o horário oficial de Brasília.
Em algumas cidades, a diferença chegará a duas horas, caso de Porto Velho (RO), Rio Branco (AC) e Manaus (AM), que estão em um fuso horário diferente do de Brasília e não têm horário de verão.
No domingo, 31,7 milhões de eleitores, residentes em 50 cidades com mais de 200 mil votantes, retornarão às urnas. Dos 50 municípios, apenas três utilizarão a identificação biométrica: Curitiba (PR), Porto Velho (RO) e Jundiaí (SP). No primeiro turno, 299 cidades em 24 estados utilizaram o sistema, que identifica os votantes pelas impressões digitais.

print
Comentários