Os entrevistadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) já estão em campo, desde a segunda-feira, para uma nova coleta de dados: a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), uma espécie de Censo da Saúde. Em Minas Gerais, a equipe treinada pelo IBGE terá de se desdobrar para atingir 4.901 domicílios até outubro, convencendo o chefe da família a se pesar, medir altura e pressão, bem como a circunferência da cintura, além de responder a extenso questionário. Formiga não está na lista de cidades que receberão o censo.
Até novembro, cerca de 1 mil entrevistadores visitarão 80 mil domicílios em 1.600 municípios em todo o País, para conhecer a saúde e o estilo de vida da população. A pesquisa também tem o objetivo de produzir dados sobre acesso e uso dos serviços de saúde, ações preventivas, continuidade dos cuidados e financiamento da assistência de saúde.
Para saber como está a saúde no Brasil, o IBGE e a Fiocruz planejaram a pesquisa em duas etapas. A primeira consiste no preenchimento de um questionário que captará informações de todos os moradores, em todos os domicílios visitados.
Além disso, será selecionado um morador maior de idade em cada um dos domicílios visitados, que responderá outro questionário e terá medidos peso, altura, cintura e pressão arterial. A escolha desse morador será feita aleatoriamente, pelo computador de mão do agente de pesquisa, no momento da entrevista.
Na segunda etapa da pesquisa, aplicada em 25% das áreas visitadas, esse mesmo morador maior de idade, selecionado para as medidas antropométricas e de pressão arterial fará exames laboratoriais de sangue e urina.
A previsão é de que a pesquisa seja realizada a cada cinco anos, com detalhamento nos níveis Brasil, grandes regiões, unidades da federação, regiões metropolitanas que contenham municípios das capitais e municípios das capitais, e que os primeiros resultados sejam divulgados em 2014.
O sigilo das informações coletadas pela PNS é garantido por lei, inclusive os resultados dos exames laboratoriais. Os dados, garantidos pela lei do sigilo da informação estatística (Lei nº5534), só podem ser utilizadas para fins estatísticos.
Todos os entrevistadores portarão o crachá do IBGE e o equipamento eletrônico de coleta de dados (computador de mão). Também será possível confirmar a identidade do entrevistador pelo telefone 0800-721-8181.
Antes de sair às ruas, eles fizeram um treinamento não só para aplicar o questionário corretamente, como para tirar as medidas antropométricas e de pressão arterial. Já os exames de sangue e urina serão realizados por laboratórios credenciados pelo Ministério da Saúde.

Imprimir
Comentários