Com mais dinheiro no bolso, os brasileiros com idade superior a 60 anos têm investido em qualidade de vida e já não respondem aos velhos estereótipos de que é o idoso que depende financeiramente da família. De acordo com a pesquisa divulgada pelo Instituto Somatório, 69% são os principais responsáveis pelo orçamento familiar. E quanto menor é a classe econômica, maior é esse número, que chega a 77% na classe D.
Além da contribuição para a formação da renda de suas famílias, a autoridade patriarcal e matriarcal, faz com que 79% se reconheçam como chefes de seus domicílios, exercendo um forte papel de formadores de opinião junto aos demais membros de suas famílias.
O Painel Brasil Data Sênior também apurou informações referentes à composição familiar e estágio do ciclo de vida familiar dos seniores, apontando uma média de 2,7 moradores por domicílio onde há presença de indivíduos com mais de 60 anos. Essa média, no entanto, varia de maneira muito significativa em função da estrutura e do estágio do ciclo de vida de suas famílias
Além de participarem na contribuição de renda em suas famílias, a pesquisa, realizada com mais de 1.500 pessoas com mais de 60 anos, também revelou que esses indivíduos passaram a praticar atividades físicas com maior frequência, sendo que apenas 24% deles são sedentários, proporção que só aumenta de forma significativa à partir do 80 anos.

Imprimir
Comentários