Lorene Pedrosa

Há quase um ano, moradores do distrito de Albertos, na zona rural de Formiga, buscam junto à administração, uma solução para a rua José Pires de Almeida.

A principal reclamação dos moradores é com respeito ao escoamento de água da chuva na via, que não é asfaltada e possui apenas um bueiro que, comumente está entupido.

Sem ter por onde escoar, a água fica represada na rua aprofundando as crateras existentes e piorando a situação do piso da via, que já está intransitável.

Desde abril de 2019, por meio de conversas com o chefe do Setor de Manutenção de Estradas Rurais, Alexandre de Castro (Marrom), moradores pedem que a Prefeitura jogue brita na via para facilitar o tráfego de veículos e pedestres. Em pelo menos três situações, nos meses de abril, julho e outubro a administração se posicionou confirmando que o serviço seria feito, o que não ocorreu.

Agora, com a chegada de um novo período de chuvas, os moradores temem que, em caso de emergência, sequer consigam tirar os veículos deles das garagens.

“Nós sabemos das dificuldades financeiras da Prefeitura, mas pedimos encarecidamente que olhem para cá também, porque estamos com nossos impostos em dia e aqui está uma vergonha”, reclamou o vigia João Batista, que mora na via.

Secretaria de Obras
De acordo com informações do Setor de Manutenção de Estradas Rurais, as máquinas da Secretaria de Obras e Trânsito já estão na comunidade rural para dar manutenção em várias vias, inclusive na José Pires de Almeida. Porém, para que os trabalhos sejam iniciados é preciso esperar que as chuvas diminuam. “Mas não iremos tirar as máquinas da comunidade sem resolver o problema dessa via”, informou a administração.

Imprimir