Segundo o Indicador de Alfabetismo Funcional (Inaf), divulgado pelo Instituto Paulo Montenegro (IPM) e pela ONG Ação Educativa, 38% dos estudantes do ensino superior não possuem o conhecimento de escrita e leitura básica.
O Inaf classifica quatro níveis diferentes de alfabetização: plena, básica, rudimentar e analfabetismo. Aqueles que não atingem o nível razoável são considerados analfabetos funcionais, são capazes de ler e escrever, mas não conseguem interpretar e associar informações.
Ana Lúcia Lima, diretora executiva do IPM, afirma que os dados da pesquisa reafirmam a necessidade de investimentos na educação, pois o aumento da escolarização não foi suficiente para assegurar o conhecimento aos alunos.

print
Comentários